Escolha as suas informações

Observatório da Emigração: Número de portugueses que emigra para o Luxemburgo continua a descer
Luxemburgo 13.12.2017

Observatório da Emigração: Número de portugueses que emigra para o Luxemburgo continua a descer

Observatório da Emigração: Número de portugueses que emigra para o Luxemburgo continua a descer

Foto: Guy Wolff
Luxemburgo 13.12.2017

Observatório da Emigração: Número de portugueses que emigra para o Luxemburgo continua a descer

No ano passado chegaram ao Luxemburgo 3.355 portugueses, menos 170 que no ano anterior. Este é o quarto ano consecutivo em que o número de chegadas ao Grão-Ducado diminui, constata o Observatório da Emigração, que aponta que é preciso recuar até 2002 para encontrar um valor mais baixo.

No ano passado chegaram ao Luxemburgo 3.355 portugueses, menos 170 que no ano anterior. Este é o quarto ano consecutivo em que o número de chegadas ao Grão-Ducado diminui, constata o Observatório da Emigração, que aponta que é preciso recuar até 2002 para encontrar um valor mais baixo.

O Observatório da Emigração analisou a entrada de portugueses no Luxemburgo desde 2000, com base nos registos do Statec, o instituto de estatística luxemburguês. Os dados mostram que o número de portugueses que chegam ao Grão-Ducado tem vindo a diminuir nos últimos quatro anos. O recorde de entradas registou-se em 2012. Nesse ano, no auge da crise, chegaram ao Grão-Ducado 5.193 portugueses – uma média de 14 por dia.

A partir daí, as entradas no Grão-Ducado têm vindo a baixar. Em 2013, vieram para o Luxemburgo 4.590 portugueses. Em 2014, o número ficou abaixo dos quatro mil (3.832), tendo descido novamente em 2015 para 3.525. Em 2016, o número voltou a descer para 3.355, o valor mais baixo nos últimos 14 anos.

Aquele organismo aponta também “a diminuição do peso relativo da imigração de portugueses” no Luxemburgo. Em 2015 e 2016, os portugueses representaram apenas cerca de 15% do número de estrangeiros que entraram no Luxemburgo nesses anos, “valor muito longe dos 30% observados em 2003”.

Ainda assim, continuam a chegar ao Grão-Ducado, em média, cerca de nove portugueses por dia.

A redução do número de novos imigrantes no Luxemburgo explica-se com a diminuição global das saídas de Portugal. O Observatório da Emigração aponta que  há menos 55 portugueses a emigrar por dia que em 2013. 

Segundo o coordenador do Observatório da Emigração, Rui Pena Pires, em declarações ao Expresso, em 2013 saíram em média 329 portugueses por dia. Três anos depois, esse valor caiu para 274 - menos 55 pessoas por dia. "A emigração cresceu até 2013 e a partir daí começou a descer lentamente, com cerca de 115 mil saídas em 2014 e cerca de 110 mil em 2015. Em 2016 estimamos que tenham sido 100 mil", disse Rui Pena Pires àquele semanário, na semana passada.


Notícias relacionadas

Número de portugueses no Luxemburgo depende de quem conta
Os portugueses no Grão-Ducado representam 16,4% da população, segundo os dados do Statec, que contabiliza 96.800 mil imigrantes no país. Mas os registos consulares dão conta de 113 mil, o que corresponde a 19% do total da população do Grão-Ducado, segundo o Relatório da Emigração, divulgado hoje.
Emigração para o Luxemburgo desceu 4,8%
Em 2016, 100 mil pessoas deixaram Portugal, menos 10 mil que no ano anterior. De acordo com o último Relatório da Emigração, elaborado pela Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas e divulgado na sexta-feira, do total dos 110 mil portugueses que deixaram o país, 3,355 emigraram para o Luxemburgo, menos 4,8% do que em 2015.
Editorial: Que idade tem a comunidade portuguesa?
O CONTACTO festeja este ano o seu 45° aniversário. O jornal foi fundado em Janeiro de 1970, para informar a comunidade portuguesa no Luxemburgo. Ao comemorarmos esta data, surgiu-nos uma questão natural. Em que ano exacto situar o início da emigração portuguesa para o Luxemburgo?
Em Junho de 1965 uma missa na catedral do Luxemburgo juntou meio milhar de portugueses para celebrar pela primeira vez o Dia de Portugal no Grão-Ducado.
Depois disso houve um almoço eu ma festa. Foi o primeiro evento organizado pela comunidade portuguesa no Grão-Ducado de que há registo