Escolha as suas informações

O vulcão Semeru entra em erupção, alerta máximo
Luxemburgo 2 min. 04.12.2022
Indonésia

O vulcão Semeru entra em erupção, alerta máximo

Indonésia

O vulcão Semeru entra em erupção, alerta máximo

AFP
Luxemburgo 2 min. 04.12.2022
Indonésia

O vulcão Semeru entra em erupção, alerta máximo

AFP
AFP
O Monte Semeru já entrou em erupção há um ano atrás, matando 51 pessoas.

O vulcão Semeru na ilha de Java, na Indonésia, entrou em erupção no domingo, um ano após uma catástrofe mortal, e as autoridades elevaram o nível de alerta ao máximo. 

O Centro de Vulcanologia e Prevenção de Desastres Geológicos (PVMBG) elevou o nível de alerta em torno do Monte Semeru do nível três para o nível quatro, o mais alto, disse a sua porta-voz Hendra Gunawan à Kompas TV. "Isto significa que o perigo ameaça as áreas povoadas e que a actividade do vulcão se intensificou", disse ele. 

Nenhuma baixa até agora

O vulcão, localizado em Java Oriental, é o ponto mais alto da ilha a 3.676 metros acima do nível do mar e no domingo lançou uma nuvem de cinzas com cerca de 1,5 quilómetros de altura. Não foram relatadas baixas imediatamente após a erupção, mas Gunawan aconselhou as pessoas da área a permanecerem a pelo menos oito quilómetros de distância da cratera. 

O monte Semeru em erupção.
O monte Semeru em erupção.
AFP

As autoridades também pediram às pessoas que evitassem uma área de 13 km ao longo de um rio a sudeste do Monte Semeru, para o qual a nuvem de cinzas vulcânicas se movia. 

Névoa de cinzas 

Vídeos partilhados com a AFP pelo grupo local de resgate Irannala Rescue mostraram uma enorme nuvem a sair da cratera e a obscurecer completamente o sol e as aldeias próximas cobertas de cinzas, banhadas por uma névoa escura. A área estava a ser agredida no domingo à tarde pela monção, com a água da chuva a misturar-se com as cinzas, de acordo com as estações de televisão. "Muitas pessoas começaram a descer" dos lados do vulcão, disse Thoriqul Haq, o chefe da administração do distrito de Lumajang onde o vulcão está localizado, à Kompas TV. 

Os residentes das duas aldeias mais ameaçadas fugiram por conta própria, acrescentou um porta-voz do serviço de salvamento local. Foram criados abrigos para alojar as pessoas deslocadas e as autoridades distribuíram máscaras aos residentes próximos para os proteger da poluição do ar pelas cinzas. 

Após a erupção, a Internet foi cortada e a rede de telemóveis ficou em baixo, de acordo com um repórter da AFP. 

51 mortes numa erupção há um ano 

A agência meteorológica japonesa alertou para um possível tsunami causado pela erupção do vulcão indonésio por volta das 14h30 (05h30 GMT) nas ilhas de Miyako e Yaeyama, no extremo sul do arquipélago japonês, informou a agência noticiosa Kyodo. Uma hora mais tarde, porém, não tinha sido relatado qualquer dano. Exactamente há um ano, a 4 de Dezembro de 2021, o Monte Semeru já tinha explodido, matando pelo menos 51 pessoas. Os fluxos de lama e cinzas engoliram aldeias e quase 10.000 pessoas tiveram de fugir das suas casas. Outra erupção ocorreu dois dias mais tarde. 

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Uma dúzia de aldeias ficou coberta de cinzas e mergulhada na escuridão. A fúria do vulcão Semeru que entrou em erupção ontem à tarde fez até ao momento mais de uma dezena de mortos. Mas os socorristas temem que o número de vítimas vá aumentar.
As casas e as encostas do Monte Semeru, em Lumajang estão cobertas de cinzas. Várias aldeias foram evacuadas.