Escolha as suas informações

O plano do Luxemburgo para reduzir consumo de gás natural em 15%
Luxemburgo 2 min. 02.08.2022
Energia

O plano do Luxemburgo para reduzir consumo de gás natural em 15%

Energia

O plano do Luxemburgo para reduzir consumo de gás natural em 15%

Foto: Shutterstock
Luxemburgo 2 min. 02.08.2022
Energia

O plano do Luxemburgo para reduzir consumo de gás natural em 15%

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
A data limite para esta redução se tornar uma realidade é 31 de março de 2023, tal como nos outros Estados-membros da UE.

O Luxemburgo anunciou esta segunda-feira medidas para reduzir consumo de gás natural em 15%, entre agosto de 2022 e março de 2023. A ação em várias frentes foi acordada numa reunião extraordinária do Conselho de Ministros da Energia da União Europeia.

Neste encontro, os Estados-membros chegaram a um acordo político sobre a redução – numa primeira fase de natureza voluntária – de 15% da procura de gás natural.

No caso concreto do Luxemburgo, o Ministério da Energia e do Ordenamento do Território vai avançar com uma estratégia nacional para a redução da procura de energia no Grão-Ducado em 15% no prazo estipulado, com o objetivo de preparar o país para possíveis interrupções no fornecimento de gás da Rússia.  

Edifícios públicos

Para reduzir o consumo energético dos edifícios públicos, o Ministério da Mobilidade e Obras Públicas e o Ministério da Energia e Ordenamento do Território estão a desenvolver instruções para a gestão dos edifícios públicos de forma a torná-los energeticamente mais eficientes. Será enviada uma circular a todos os ministérios.


O Palácio de Charlottenburg é um dos edifícios que vai deixar de ser iluminado à noite
Berlim apaga luzes de monumentos para poupar energia
A capital alemã junta-se, assim, ao esforço coletivo para acautelar a possível escassez dos próximos meses.

Municípios 

De forma a incentivar os municípios a reforçar estes esforços de poupança energética, o Ministério do Interior, em conjunto com o Ministério da Energia e Planeamento Regional, enviou uma circular intitulada "Vigilância no consumo de energia − poupança de energia", propondo medidas concretas de sobriedade energética" nas atividades comunais.

Além disso, em conjunto com a Klima-Agence (agência de consultora de projetos de sustentabilidade e mobilidade sustentável), será organizado no dia 8 de setembro um "seminário online para fornecer dar mais detalhes sobre a campanha nacional e as medidas a implementar", pode ler-se no texto.

Conscientes do seu importante papel na redução dos consumos energéticos nacionais, mas também dos constrangimentos enfrentados pelas empresas, o Ministério da Energia e Planeamento Regional e o Ministério da Economia mantêm contacto estreito e regular com a UEL, a FEDIL e as câmaras profissionais do Grão-Ducado, com o objetivo de identificar o potencial de redução do consumo de energia e desenvolver uma estratégia de consciencialização dos seus  associados.


Boppard, cidade pertencente ao distrito de Reno-Hunsrück, uma exceção energética na Alemanha.
O distrito alemão que produz toda a energia que consome
Reno-Hunsrück é uma exceção num país que prepara o inverno sem o gás russo.

Campanha nacional arranca setembro

Cada cidadão "é convidado a participar deste esforço de redução", por isso mesmo, o Governo vai arrancar em setembro com uma grande campanha nacional de informação e consciencialização, cujo objetivo "é estimular a sociedade como um todo a economizar energia".

Além disso, o Executivo compromete-se a intensificar os esforços para desenvolver energias renováveis.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas