Escolha as suas informações

Número de infeções no Luxemburgo caíu 52% na semana passada
Luxemburgo 24.06.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Número de infeções no Luxemburgo caíu 52% na semana passada

Covid-19

Número de infeções no Luxemburgo caíu 52% na semana passada

Foto: AFP
Luxemburgo 24.06.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Número de infeções no Luxemburgo caíu 52% na semana passada

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
O número de casos de covid-19 no Luxemburgo continua a diminuir e não se registam mortes há mais de 20 dias.

Na semana passada, o número de novas infeções continuou a diminuir significativamente, pela 12ª semana consecutiva, de 189 para 90 (-52,3%), tal como o número dos seus contactos próximos identificados, que diminuiu de 742 para 396 contactos (-46,6%).

Estava descida é uma boa notícia, sobretudo porque houve se verificou um aumento de testes PCR realizados, 45.745 para 46.380, durante a semana passada. 

A 20 de junho, o Grão-Ducado contava 258 infeções ativas, uma diminuição para praticamente metade, em comparação com 13 de Junho, quando se registaram  498 infeções ativas. 

A última semana é a segunda em que não foram registadas novas mortes relacionadas com a Covid-19. Este não era o caso desde a semana de 21-27 de setembro. 

Não houve novas admissões de doentes por covid-19 na unidade de cuidados normais. Na unidade de cuidados intensivos, o número de camas ocupadas permaneceu estável com dois pacientes. No entanto, a idade média dos pacientes internados aumentou de 54 para 64 anos.

Apesar da baixa taxa de infeção, as variantes do vírus continuam presentes no Luxemburgo. A variante Alpha (detetada no Reino Unido) representa 50,5% das amostras sequenciadas, um aumento em relação aos 47,4 da semana anterior. 

Também a variante Delta, detetada na Índia, continua a ser representativa, contabilizando 35% das amostras sequenciadas. Por outro lado, apenas quatro novos casos da variante Gamma, descoberta pela primeira vez no Brasil, e um caso da variante Beta (África do Sul) foram detetados.



Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas