Escolha as suas informações

Número de casos positivos caiu mais de 50% na semana do Natal
Luxemburgo 30.12.2020

Número de casos positivos caiu mais de 50% na semana do Natal

Número de casos positivos caiu mais de 50% na semana do Natal

Foto: Guy Wolff/archive
Luxemburgo 30.12.2020

Número de casos positivos caiu mais de 50% na semana do Natal

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Descida significativa no número de testes realizados pode explicar o decréscimo. Número de óbitos manteve-se mas média de idades dos falecidos baixou para os 77 anos.

O número de casos positivos registados na semana do Natal caiu 53%. Segundo o boletim de balanço semanal do Governo, entre 21 e 27 de dezembro o número confirmado de novas infeções situou-se nos  1.267, por comparação com os 2.681 da semana anterior. 

Contudo, a quantidade de testes realizados também foi substancialmente inferior nos dias que antecederam e apanharam o período natalício. Na semana de 21-27 de dezembro foram feitos 49.875 testes PCR, ao passo que na semana anterior tinham sido realizados 78.271.

Paralelamente, desceu o número de contactos próximos identificados para as 1.267 que testaram positivo, caindo de 8.620 para 3.207 casos (-63%).

A idade média das pessoas diagnosticadas como positivas, na semana de 21 a 27 de dezembro aumentou de 38,4 para 41,1 anos, assim como o número de pessoas curadas que cresceu de 37.004 para 40.456. 

No que respeita às mortes  associadas à covid-19, a situação permaneceu praticamente inalterada, com 37 novas óbitos registados na semana do Natal, em comparação com os 38 ocorridos nos sete dias anteriores. A idade média dos falecidos baixou da faixa etária dos 8o anos para os 77 anos.

De 21 a 27 de dezembro registou-se ainda um descida do número de hospitalizações, com 135 internamentos em cuidados normais e 37 em cuidados intensivos de doentes, face aos 181 e 43, respetivamente, na semana anterior. 

 A taxa de incidência a sete dias no período em análise baixou para 202 casos por 100.000 - na semana de 14 a 20 de dezembro, foi de 428 casos por 100.000 habitantes. 

De acordo com o boletim do Governo, essa descida refletiu-se numa diminuição da taxa de incidência em cerca de 50% em todos os outros grupos etários, exceto para as pessoas com 75 anos ou mais, onde o decréscimo foi menos significativo. Este continua a ser o único grupo etário com uma taxa de incidência semanal  superior a 200 por 100.000 pessoas. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas