Novo surto

Luxemburgo intensifica prevenção da gripe aviária

Photo: AFP

O Instituto de Saúde do Luxemburgo criou novas equipas de trabalho para prevenir a propagação da gripe aviária no país.

O vírus, que teve a sua origem na Ásia, atingiu por diversas vezes a Europa. No inicio do mês foram confirmados quatro focos de contaminação no Luxemburgo, mais concretamente em explorações particulares de aves em Rollingen, Keispelt, Niederfeulen e Schrassig, tendo os animais sido abatidos para evitar contaminações.

Durante os últimos anos, o instituto tem tomado medidas de prevenção para controlar a doença que embora não represente perigo para a saúde pública, não sendo transmitida através do consumo, provoca enormes perdas na produção para os criadores.

“O surto da gripe pode ter consequências dramáticas para a produção aviária, todas as aves têm de ser abatidas para prevenir a propagação da doença”,explicou Claude Muller, director da Unidade de Pesquisa de Doenças Infeciosas.  Esta solução tem um reflexo direto no preço final da carne de frango e derivados.

O Ministério e o Instituto da Saúde do Luxemburgo estão atentos e acreditam que o diagnóstico em fase inicial permite rápidas intervenções e minimiza as perdas.

As equipas luxemburguesas de prevenção têm participado em programas de ensaios europeu, nos quais demonstram estar preparados para combater a propagação da gripe das aves.

Chantal Snoeck, cientista no departamento de diagnóstico da gripe aviária no país, garantiu que “em poucas horas foi diagnosticado a estirpe H5N8 do vírus, que é altamente patogénico e semelhante ao vírus encontrados noutros países europeus."

O Ministério pede para que seja comunicada de imediato às entidades responsáveis qualquer morte anormal de aves.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.