Escolha as suas informações

Novas informações lançam dúvidas sobre vacinação de responsáveis dos Hospitais Robert Schuman
Luxemburgo 2 min. 23.02.2021

Novas informações lançam dúvidas sobre vacinação de responsáveis dos Hospitais Robert Schuman

Novas informações lançam dúvidas sobre vacinação de responsáveis dos Hospitais Robert Schuman

Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort
Luxemburgo 2 min. 23.02.2021

Novas informações lançam dúvidas sobre vacinação de responsáveis dos Hospitais Robert Schuman

Emissora pública de rádio revelou que a Federação Hospitalar Luxemburguesa já teria enviado orientações sobre quem vacinar dentro dos hospitais dois dias antes da vacinação do presidente e vice-presidentes dos grupo Robert Schuman.

O presidente e os dois vice-presidentes do Conselho de Administração dos Hospitais Robert Schuman (HRS) foram vacinados no início da primeira fase da campanha de vacinação, a 15 de janeiro, apesar de o Ministério da Saúde ter dado a indicação de que os membros dos conselhos de administração só deveriam ser vacinados no final da segunda fase, a menos que fossem profissionais da saúde no ativo. 

Na semana passada, o Diretor da Saúde, Jean-Claude Schmit, tinha reiterado à emissora pública 100,7 que a fase 1 da campanha de vacinação era destinada aos profissionais da saúde que têm contacto com os pacientes. Na mesma altura, os Hospitais Robert Schuman responderam através do porta-voz, Marc Glesener, que "essa orientação não tinha sido comunicada pelas autoridades no início da campanha de vacinação. Daí as três pessoas que compõem a presidência do Conselho de Administração do agrupamento de hospitais terem sido escolhidas para fazerem parte das 3.200 que foram vacinadas na primeira fase". 

Ora, esta segunda-feira, a mesma emissora revela que a Federação Hospitalar Luxemburguesa (FHL) já tinha dado instruções orais a 13 de janeiro sobre quem poderia ser vacinado e quando nos hospitais. Isto dois dias antes da vacinação dos três dirigentes dos Hospitais Robert Schumann, o que põe em causa as declarações dos responsáveis de que não havia uma orientação clara sobre quem vacinar nos centros hospitalares.

A informação foi contestada pelo diretor-geral do hospital em questão, Claude Schummer, na RTL, na segunda-feira à tarde. Terá sido a 18 de janeiro que um e-mail oficial da FHL chegou às caixas de correio com orientações. "Antes de 18 de janeiro, não tínhamos recebido recomendações orais ou escritas, nem da Direção de Saúde nem da FHL", rebateu Claude Schummer em entrevista à RTL.


Altos responsáveis dos Hospitais Robert Schuman foram vacinados indevidamente
Os Hospitais Robert Schuman reagiram entretanto e dizem que houve um erro de comunicação da parte do Ministério da Saúde no arranque da campanha de vacinação contra a covid-19.

Embora não estejam diretamente expostos à covid-19, os três membros da presidência do conselho de administração estão na vanguarda, uma vez que são parte integrante dos planos que mantêm os hospitais em funcionamento, insistiu Schummer. Embora todas as reuniões da direção tenham sido realizadas através de videoconferência, recordou que os três membros da direção visitaram hospitais várias vezes. 

De acordo com a RTL, nenhum membro dos conselhos de administração dos três outros grandes centros hospitalares do país (CHL, CHEM e Centre Hospitalier du Nord) foi vacinado até à data.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas