Escolha as suas informações

Nova petição exige abolição das férias coletivas no setor da construção
Luxemburgo 30.06.2020

Nova petição exige abolição das férias coletivas no setor da construção

Nova petição exige abolição das férias coletivas no setor da construção

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 30.06.2020

Nova petição exige abolição das férias coletivas no setor da construção

Susy MARTINS
Susy MARTINS
A petição pode ser assinada até 6 de agosto.

O fim das férias coletivas no setor da construção civil volta a ser reivindicado através de uma petição pública no site do Parlamento (www.chd.lu), que pode ser assinada até 6 de agosto.

Desta vez, a iniciativa é do cidadão Léandre Halbout, que diz que a ideia não é restringir os direitos dos trabalhadores, mas sim dar mais flexibilidade às pessoas que trabalham neste setor, dando-lhes a possibilidade de escolherem as datas mais convenientes para ir de férias.

O autor da petição sublinha, no entanto, que os trabalhadores que o desejarem poderiam continuar a usufruir das férias durante os meses de agosto e de dezembro.

O peticionário defende que o sistema de férias coletivas obriga os trabalhadores a irem de férias na altura em que os bilhetes de avião e os serviços de alojamento são mais caros. Algo que Léandre Halbout encara como uma injustiça, lembrando que os salários no setor da construção não são elevados.

Para já, a petição pública (n° 1628) conseguiu juntar cerca de 350 assinaturas. São precisas 4.500 para que este tema vá a debate no Parlamento.

Já no mês de abril do ano passado, Robert Dennevald, presidente honorário da Fedil (federação luxemburguesa que representa empresas do setor da construção, indústria e serviços) tinha lançado a uma petição que também exigia a abolição das férias coletivas no setor da construção civil, mas o documento não conseguiu chegar às 4.500 assinaturas necessárias para ir a debate na Câmara dos Deputados.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas