Escolha as suas informações

Negociação na construção civil ainda sem acordo

Negociação na construção civil ainda sem acordo

Foto: Guy Jallay
Luxemburgo 05.09.2018

Negociação na construção civil ainda sem acordo

No âmbito de uma nova convenção coletiva para o setor, patrões e sindicatos reuniram-se hoje antes do regresso aos encontros de conciliação no próximo dia 19. Para já, o patronato reforçou a proposta de aumentos do tarifário mínimo em três anos de 2,1 para 2,4% e será marcada uma nova reunião antes da conciliação.

No âmbito de uma nova convenção coletiva para o setor, patrões e sindicatos reuniram-se hoje antes do regresso aos encontros de conciliação no próximo dia 19.

Para já, o patronato reforçou a proposta de aumentos em três anos de 2,1 para 2,4% para o tarifário mínimo (1% no primeiro ano e os mesmos 0,7% já propostos em cada um dos restantes dois anos), algo que diz respeito somente a 30% do universo total dos trabalhadores da construção civil.

No entanto, as reivindicações sindicais referem aumentos de 4,5% generalizados no mesmo período de três anos.

Por outro lado, os patrões estão disponíveis para retirar das suas propostas a ideia da flexibilização desde que seja estabelecido um acordo na questão salarial.

Uma nova reunião de negociação entre patronato e sindicatos será agendada antes do encontro de conciliação, marcado para o próximo dia 19. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Construção. Sindicatos ameaçam avançar com grande manifestação
Depois de quatro reuniões sobre a convenção coletiva no setor da construção, o patronato e os sindicatos continuam sem chegar a acordo. Caso as negociações avancem em formato tripartido com o Governo, poderá haver uma grande manifestação à porta do Ministério do Trabalho. OGBL e LCGB voltam a sentar-se hoje à mesa para decidir o que fazer face ao impasse nas negociações.