Escolha as suas informações

Nasa vai enviar a primeira mulher à Lua em 2024

Nasa vai enviar a primeira mulher à Lua em 2024

Foto: AFP
Luxemburgo 3 min. 16.05.2019

Nasa vai enviar a primeira mulher à Lua em 2024

É já daqui a cinco anos que uma mulher poderá, pela primeira vez, pisar o solo lunar. Esse é o desejo da NASA que quer atrair as jovens para a exploração espacial. Trump deu 1,43 mil milhões de euros para o novo regresso dos americanos à Lua, em 2024. A última vez que alguém pisou o satélite da Terra foi em 1972.

 A dois meses da celebração dos 50 anos da primeira viagem do Homem à Lua, a NASA anunciou outro batismo: o de uma mulher a pisar, pela primeira vez, o solo lunar, e já em 2024.

Este anúncio que marca também o regresso das missões tripuladas à Lua está inserido no novo Programa Artemis e foi feito pelo administrador da NASA, Jim Bridenstine, aos colaboradores e transmitido pela internet.

“Este programa vai permitir que uma nova geração de jovens raparigas, como a minha filha, se revejam nele”, frisou este responsável citado pelo El Mundo, sublinhando que a nova missão ‘moon2024’ reflete uma maior diversidade da tripulação, nomeadamente ao nível do género, que não existia nos anos sessenta aquando da missão Apollo.

“Eu tenho uma filha, ela tem 11 anos e que quero que ela se reveja nas nossas equipas de astronautas tão diversificadas [com homens e mulheres] que perceba que ela também tem oportunidade de ir à Lua”, declarou Bridenstine. “Nos anos 60, as jovens mulheres não tinham esta oportunidade de se reverem neste papel. Hoje têm.”

A escolha do nome da missão tem tudo a ver com esta evolução. “Artemis, era a irmã de Apollo e a deusa da Lua”, na Antiga Grécia, explicou.

O Programa Apollo foi composto por 11 missões tripuladas, entre 1961 e 1972 que tinha como objetivo colocar o homem na Lua. Feito conseguido com a alunagem da Apollo 11 no satélite da Terra, a 20 julho de1969. “Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”, foi a frase do astronauta de Neil Armstrong, o primeiro a pisar a Lua e que ficou para a História.

No total, foram 12 pessoas, todos astronautas americanos e todos homens que estiveram na Lua, no âmbito do Programa Apollo. O último foi Gene Cernan o comandante da missão Apolo 17, em Dezembro de 1972.

Para o regresso do próximo homem e da primeira mulher ao satélite da Terra, pela missão ‘moon2024’, a administração de Donald Trump disponibilizou 1,6 mil milhões de dólares (1,43 mil milhões de euros). Para o responsável da NASA este “é um bom começo” para, em cinco anos, levar a cabo a nova missão: a de colocar novamente astronautas norte-americanos no satélite terrestre.

“Os nossos esforços incluem um novo trabalho [nos centros espaciais] para disponibilizar as tecnologias-chave e os equipamentos científicos que vão ser necessários aterrar na superfície lunar”, avançou Bridenstine.

Os planos da NASA e de Trump são muito ambiciosos: depois deste regresso e de “levarem a primeira mulher, uma norte-americana” à Lua em 2024, pretendem que estas viagens espaciais continuem a um ritmo de uma por ano.

Já em abril de 2017, Trump declarou que iria apostar na exploração espacial para deixar o seu legado na história da humanidade. Pediu à NASA para acelerar os seus projetos para que os EUA pudessem regressar à Lua, e enviar os primeiros humanos a Marte, o mais rápido possível.

“Quero que tal aconteça [os norte-americanos pisarem Marte] durante o meu primeiro mandato, ou no pior dos cenários, durante o meu segundo”, terá dito Donald Trump, acrescentando “então, temos de apressar um pouco isto”. Estas declarações de Trump constam do livro ‘Team of Vipers’ do ex-funcionário da Casa Branca, Cliff Sims, o qual garante que o presidente dos EUA, disse na altura estar disposto a dar todo o dinheiro necessário para que a NASA se focasse unicamente na missão tripulada a Marte, para o feito histórico acontecer sob a sua administração.

Paula Santos Ferreira

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.