Escolha as suas informações

Na Cidade Velha: Grão-Duque canta "Sodade"
Luxemburgo 48 3 min. 11.03.2015

Na Cidade Velha: Grão-Duque canta "Sodade"

Luxemburgo 48 3 min. 11.03.2015

Na Cidade Velha: Grão-Duque canta "Sodade"

Foi o momento do dia. O Grão-Duque cantou esta manhã a conhecida música cabo-verdiana "Sodade", celebrizada por Cesária Évora, durante a visita cultural à Cidade Velha, na ilha de Santiago.

Foi o momento do dia. O Grão-Duque cantou esta manhã a conhecida música cabo-verdiana "Sodade", celebrizada por Cesária Évora, durante a visita cultural à Cidade Velha, na ilha de Santiago.

Acompanhado pelo ministro da Cultura de Cabo Verde, Mário Lúcio, o Grão-Duque não hesitou em cantar na língua do poeta Eugénio Tavares: "Sodade, sodade des nha terra Son Niclau". 

O Grão-Duque visitou esta manhã o antigo mercado de escravos e a fortificação construída no tempo dos descobrimentos.

"Estou encantado com esta cidade. Quando se pensa que há 20 milhões de escravos que deixaram esta ilha rumo ao Brasil ou outro lugar, acredito que é sobretudo um dever de memória que se deve ter em relação a tudo que se fez aqui. Hoje em dia, felizmente, tudo isso [a escravatura] já desapareceu, mas vejo que aqui ficou a alegria de viver, a música e o sentimento cabo-verdiano", disse o Grão-Duque numa breve entrevista durante a visita àquele Património da UNESCO.

A maioria da população local desconhecia a visita do soberano luxemburguês, mas agradeceu a ajuda que o Luxemburgo tem prestado a Cabo Verde.

"Não conheço quem está aqui de visita. Do Luxemburgo lembro-me é do outro que veio cá há uns anos [Jean-Claude Juncker], mas só na televisão. Estou contente com a ajuda que dão a Cabo Verde", disse ao CONTACTO José Senna, residente na Cidade Velha. 

"Não conheço e não sei o nome dele, mas de vez em quando oiço falar do Luxemburgo. Fizeram muito trabalho aqui e estou agradada", disse Filomena Barros, venderora de doces.

"Não sei quem está aqui. Não vejo as notícias", acrescentou outra vendedora local.

Mas houve quem estivesse mais atento à visita do Grão-Duque. "Quem está aqui é o presidente do Luxemburgo. O Luxemburgo ajuda-nos muito. Tem feito muitas escolas, hospitais. Estou muito agradecido, porque é um país que ajuda outro que não pode", agradeceu Emílio Almeida.

Depois da visita à Cidade Velha, o Grão-Duque inaugurou a residência de estudantes da Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde (EHTCV), uma estrutura que "vai acolher a partir de Maio 150 estudantes de todas as ilhas em 63 quartos, duplos e triplos", confirmou a ministra cabo-verdiana da Juventude, Emprego e Desenvolvimento dos Recursos Humanos, Janira Hopfer-Almada, que qualifica a EHTCV como "uma história de sucesso para o turismo de Cabo Verde".

Para os alunos, a construção da residência vai ajudar as outras ilhas a desenvolver o sector turístico.

"Há muitos estudantes das outras ilhas que não vêm para aqui por causa da estadia. Com esta residência, vamos ter mais colegas das outras ilhas, que vão poder formar-se e depois trabalhar nas ilhas de onde vêm", disse ao CONTACTO Emanuel, 25 anos, natural de Santiago e aluno da ETHCV há dois meses.

Cátia, 20 anos, também é de Santiago e está contente com a inauguração do novo edifício.
"Tem boas condições e vai ser bom para todos", mas não sabe ainda que saída profissional escolher.

"Ainda não sei o que quero seguir porque estou no início. Mas há muitas saídas profissionais. A formação dura 12 meses e depois há três meses de estágio. Até lá posso escolher ser guia turística, animadora turística, trabalhar numa agência de viagens, fazer trabalho de secretariado ou mesmo criar o meu negócio", concluiu.

A ETHCV tem também cursos na área da restauração. Os alunos prepararam e serviram o almoço às comitivas luxemburguesa e cabo-verdiana após a inauguração do edifício.

Henrique de Burgo


Notícias relacionadas