Escolha as suas informações

"Não" ao voto dos estrangeiros ganha terreno
Luxemburgo 3 min. 01.04.2015 Do nosso arquivo online
Sondagem Politmonitor sobre o referendo

"Não" ao voto dos estrangeiros ganha terreno

Sondagem Politmonitor sobre o referendo

"Não" ao voto dos estrangeiros ganha terreno

Peggy Conrardy
Luxemburgo 3 min. 01.04.2015 Do nosso arquivo online
Sondagem Politmonitor sobre o referendo

"Não" ao voto dos estrangeiros ganha terreno

A dois meses do referendo, o "não" à atribuição do direito de voto aos estrangeiros nas eleições legislativas ganha terreno na sociedade luxemburguesa. De acordo com uma sondagem divulgada esta quarta-feira, 48% dos luxemburgueses estão contra a participação dos estrangeiros nas eleições legislativas, contra 44% dos inquiridos que dizem "sim".

A dois meses do referendo, o "não" à atribuição do direito de voto aos estrangeiros nas eleições legislativas ganha terreno na sociedade luxemburguesa. De acordo com uma sondagem divulgada esta quarta-feira, 48% dos luxemburgueses estão contra a  participação dos estrangeiros nas eleições legislativas, contra 44% dos inquiridos que dizem "sim".  Os indecisos são 8 por cento.

A pergunta vai ser feita aos luxemburgueses numa consulta pública agendada para 7 de Junho, mas se o referendo fosse hoje, o resultado estaria em aberto por causa do número de indecisos. Ainda assim, e analisando os números, a verdade é que o "não" ao voto dos estrangeiros começa a ganhar terreno, se tivermos em conta as sondagens realizadas no início deste ano e no final do ano passado: 48% agora, 44% em Janeiro deste ano, e 45 em Novembro do ano passado.

Os jovens são o grupo mais favorável ao direito de voto dos estrangeiros. Na faixa etária dos 18 aos 24 anos, o “sim” ganha por 61%, com 33% contra, e 6% de indecisos.

No extremo oposto está o eleitorado entre os 50 e os 64 anos: 58% estão contra o direito de voto dos estrangeiros e apenas 35% a favor.

É nos estratos sociais com menos habilitações que o “não” recolhe mais adeptos. Entre os que não concluíram o liceu, há 53% que são contra a atribuição do direito de voto aos estrangeiros. A favor, são apenas 39%.

DEI LENK  É O PARTIDO MAIS FAVORÁVEL AO “SIM”

De acordo com a sondagem hoje divulgada, os eleitores do déi Lenk (A Esquerda) são os mais favoráveis à participação política dos estrangeiros, com 70% a favor e 26% contra. Seguem-se os eleitores que votam nos Verdes, com 65% a favor do “sim”. Seguem depois os socialistas, com 64%, e os liberais, do primeiro-ministro Bettel, com 54%.

Entre os inquiridos que votam no partido cristão-social (CSV), que defende a exigência da nacionalidade luxemburguesa para votar nas eleições nacionais, só 29% são a favor do “sim”, com 62% contra.

Entre os simpatizantes do ADR, o partido conservador de direita, a percentagem do “sim” desce para 13%, sendo 82% contra.

Globalmente, a percentagem de luxemburgueses a favor do direito de voto diminuiu ligeiramente desde a última sondagem, realizada em Janeiro. Agora, são 44% a favor do “sim” e 48% pelo “não”, contra 48% a favor e 44% contra em Janeiro.

A atribuição do direito de voto aos estrangeiros nas eleições legislativas do Luxemburgo é uma das três perguntas previstas no referendo.

O texto da pergunta estabelece como condições para poder participar nas legislativas a residência no país há pelo menos dez anos e a participação prévia em eleições comunais ou europeias.

MAIORIA CONTRA VOTO PARA MAIORES DE 16 ANOS

Os luxemburgueses vão ainda pronunciar-se sobre a atribuição do direito de voto a maiores de 16 anos, uma questão que recolhe apenas 28% de votos favoráveis entre os luxemburgueses, e 38% no universo dos estrangeiros.

A proposta do DP, o partido de Xavier Bettel, chumba mesmo entre os mais jovens. Só 44% dos jovens entre os 18 e os 24 anos são a favor de que os menores de 18 anos possam votar, contra 53% que não estão de acordo.

Na terceira questão do referendo, que propõe a limitação de mandatos do Governo a dez anos, 54% dos luxemburgueses são a favor, uma percentagem que sobe para 64% entre os estrangeiros inquiridos.

A sondagem Politmonitor foi realizada para o Luxemburger Wort e a RTL pelo instituto TNS Ilres, entre 19  e 30 de Março. O instituto de sondagens questionou uma amostra de 1.179 pessoas com mais de 18 anos, 841 são eleitores, através da internet e telefone.


Notícias relacionadas

Oitenta e cinco por cento dos portugueses no Luxemburgo querem poder votar nas legislativas, uma questão que vai ser referendada a 7 de Junho. Para Sérgio Ferreira, porta-voz da ASTI, os resultados da sondagem divulgada na sexta-feira demonstram que os estrangeiros "se interessam pela política do país", contrariando um dos argumentos do lado do "não".
Se o referendo fosse hoje, o direito de voto dos estrangeiros nas legislativas podia chumbar à tangente – ou ganhar. De acordo com uma sondagem divulgada hoje, 48% dos luxemburgueses são a favor da participação dos estrangeiros nas eleições legislativas do país, contra 44% dos inquiridos. Tudo depende dos indecisos, que representam 8%.