Escolha as suas informações

Mortes disparam 8,5% em 2020
Luxemburgo 05.02.2021 Do nosso arquivo online

Mortes disparam 8,5% em 2020

Mortes disparam 8,5% em 2020

Foto: Lusa
Luxemburgo 05.02.2021 Do nosso arquivo online

Mortes disparam 8,5% em 2020

Desde 195o que o Luxemburgo não tinham um ano tão mortífero.

A covid-19 deu um empurrão à taxa de mortalidade no país, que disparou dos 7,4% em 2021 para 8,5% no ano passado. As estatísticas do Statec mostram que no primeiro ano da pandemia, 4.649 residentes no Luxemburgo morreram. Destes, apenas uma ínfima parte pode ser atribuída diretamente à pandemia, embora não possamos desmentir o papel da covid-19 na evolução dos números. Até quinta-feira, o número de mortes associadas ao novo coronavírus era de 588 pessoas. 

Numa verificação mais atenta, a evolução do número de mortos é menos expressiva do que o que pode parecer à primeira vista. Isto, essencialmente porque a percentagem é calculada não por 100, mas por mil, mas não só. Não deixando de ser verdade que desde 1950 o país não enfrentava um ano tão mortífero, também não é mentira que a população que reside no Luxemburgo também tem vido a aumentar. De acordo com o Statec, havia 364.200 habitantes em 1980 comparação com 626.100 em 1 de janeiro de 2020.

Em suma, embora o número de mortes tenha aumentado de 4.113 para 4.649, a taxa de mortalidade - na prática, o número de mortes em relação ao número de habitantes - aumentou mesmo. Considerando que, "durante décadas, a taxa tem tendido a diminuir, graças aos progressos da medicina", o chefe da Unidade de População e Habitação do Statec, sublinha que "sem a covid-19, esperávamos uma taxa ainda ligeiramente inferior ou igual em 2019".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas