Escolha as suas informações

Jean Asselborn convoca conselho extraordinário da UE para discutir crise migratória
Luxemburgo 31.08.2015 Do nosso arquivo online
Ministro da Imigração luxemburguês

Jean Asselborn convoca conselho extraordinário da UE para discutir crise migratória

Ministro da Imigração luxemburguês

Jean Asselborn convoca conselho extraordinário da UE para discutir crise migratória

Foto: Marc Wilwert
Luxemburgo 31.08.2015 Do nosso arquivo online
Ministro da Imigração luxemburguês

Jean Asselborn convoca conselho extraordinário da UE para discutir crise migratória

Jean Asselborn, ministro dos Negócios Estrangeiros e da Imigração do Luxemburgo, país que assume actualmente a presidência rotativa da União Europeia (UE), convocou um Conselho de Justiça e Assuntos Internos extraordinário da UE para 14 de Setembro. A reunião terá como objectivo discutir e encontrar soluções para o agravamento da crise migratória às portas da Europa.

Jean Asselborn, ministro dos Negócios Estrangeiros e da Imigração do Luxemburgo, país que assume actualmente a presidência rotativa da União Europeia (UE), convocou um Conselho de Justiça e Assuntos Internos extraordinário da UE para 14 de Setembro. A reunião terá como objectivo discutir e encontrar soluções para o agravamento da crise migratória às portas da Europa.

Esta reunião extraordinária dos ministros do Interior dos 28 países da UE terá como objectivo "avaliar a situação no terreno, as acções políticas em curso e discutir novas iniciativas para reforçar a resposta europeia", explica ainda Jean Asselborn, numa nota divulgada no domingo. 

Crise humanitária às portas da Europa

Nos primeiros sete meses de 2015, o número de migrantes que chegaram às fronteiras da UE atingiu o número de 340 mil, quando tinham sido 123.500 no mesmo período em 2014, segundo a agência europeia Frontex, encarregada de controlar as fonteiras exteriores do Espaço Schengen.

As tragédias têm-se vindo a multiplicar-se com os refugiados e migrantes que tentam chegar à Europa, seja pelo Mediterrâneo, onde mais de 2.300 pessoas já morreram desde Janeiro, ou mesmo dentro do território da UE. Na quinta-feira, os cadáveres de 71 pessoas (59 homens, oito mulheres e quatro crianças) foram encontrados num camião húngaro abandonado numa auto-estrada na Áustria.



Notícias relacionadas

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo, Jean Asselborn, disse esta quinta-feira que a UE caminha para a anarquia se o sistema das migrações não for resolvido. Já o comissário Europeu para as Migrações diz que o sistema pode colapsar em 10 dias.
O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, defendeu, esta terça-feira, que a União Europeia (UE) deve limitar o número de entrada de migrantes e que o controlo das fronteiras externas é essencial para o futuro do bloco europeu.
Manuel Valls, o primeiro ministro francoês
O ministro dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo, Jean Asselborn, afirmou esta atarde que a crise dos refugiados que chegam à Europa tem de ter "uma solução europeia e não nacional". O ministro luxemburguês falava no final da reunião informal dos ministros dos Negócios Estrangeiros da UE, que decorreu no Luxemburgo.
Asselborne à conversa com o ministro húngaro dos Negócios Estrangeiros, à direita na foto