Escolha as suas informações

Ministro da Educação classifica como “incidente” proibição de visitas de estudo a presépios
Luxemburgo 14.02.2019

Ministro da Educação classifica como “incidente” proibição de visitas de estudo a presépios

 Anouk Antony

Ministro da Educação classifica como “incidente” proibição de visitas de estudo a presépios

Anouk Antony
Foto: Anouk Antony
Luxemburgo 14.02.2019

Ministro da Educação classifica como “incidente” proibição de visitas de estudo a presépios

Susy TEIXEIRA MARTINS
Susy TEIXEIRA MARTINS
Os presépios de Natal fazem parte do património cultural e podem ser visitados por turmas do ensino fundamental, sublinha o Ministro da Educação, Claude Meisch.

O ministro reagiu, assim, à polémica resultante da decisão de dezembro passado da Direção Regional do Ensino Fundamental, de só autorizar visitas de estudo a presépios com o consentimento dos pais dos alunos.

Os dirigentes regionais entenderam ser necessário o aval formal dos encarregados de educação para as crianças entre os três aos cinco anos de idade, considerando que se trata de uma tradição cristã.

Ora, o ministro discorda desta interpretação da lei da separação do Estado e da Igreja, que também eliminou do currículo escolar as aulas de religião.

Claude Meisch considera que esse caso não passou de um “incidente” e sublinha que os presépios de Natal fazem parte do património cultural, tal como as igrejas de todas as confissões religiosas.

O governante acrescentou, ainda, que o programa curricular da disciplina “vida e sociedade” – que substitui as aulas de religião – inclui o ensino de de todas as tradições religiosas.

Claude Meisch deu estas respostas a uma pergunta parlamentar da presidente do grupo parlamentar do CSV, Martine Hansen.