Escolha as suas informações

Ministra da Igualdade. "A luta contra a violência doméstica diz respeito a todos nós"
Luxemburgo 25.11.2020 Do nosso arquivo online

Ministra da Igualdade. "A luta contra a violência doméstica diz respeito a todos nós"

Ministra da Igualdade. "A luta contra a violência doméstica diz respeito a todos nós"

Foto : Anouk Antony
Luxemburgo 25.11.2020 Do nosso arquivo online

Ministra da Igualdade. "A luta contra a violência doméstica diz respeito a todos nós"

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Esta quarta-feira, 25 de novembro, é o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres.

O dia 25 de novembro marca o arranque da "Semana Laranja" (Orange Week) que visa aumentar a sensibilização da violência contra as mulheres, uma iniciativa organizada pelo Conselho Nacional das Mulheres do Luxemburgo e Zonta Internacional, com o apoio financeiro do Ministério da Igualdade entre Mulheres e Homens. 

A Ministra da Igualdade, Taina Bofferding, lembrou que esta é uma luta que afeta toda a gente. "A violência doméstica não é um assunto privado: a luta contra a violência doméstica diz respeito a todos nós", disse.

Bofferding recorda que, desde o início da actual crise sanitária, o Ministério para a Igualdade entre Mulheres e Homens reforçou a sua colaboração com as instituições policiais e judiciais para combater a violência doméstica. 


ONU. Pandemia inflama violência contra as mulheres
A nível mundial, as Nações Unidas dizem que apenas um em cada oito países tomou medidas para diminuir o impacto da pandemia nas mulheres e crianças.

Em comunicado, o ministério relembra a criação da linha de ajuda para vítimas de violência doméstica, 2060 1060, e o site de informação violence.lu. "Os supermercados afixaram este número porque é um lugar onde as vítimas provavelmente irão sem o agressor ", disse ao L'Essentiel Anik Raskin, chefe do Conselho Nacional das Mulheres do Luxemburgo. 

O governo e organizações também ajudam a encontrar alojamento alternativo em caso de sobrelotação nas estruturas de acolhimento de emergência. Esta é uma medida que tem vindo a ser muito necessária durante este período. 

"Durante o confinamento, nós, juntamente com o Estado, alojamos mulheres e crianças vítimas de violência doméstica em hotéis porque os nossos abrigos estavam cheios", disse Raskin. 

O Governo vai iluminar de laranja a fachada do edifício do Ministério da Igualdade como forma de chamar a atenção para a violência contra mulheres. 



Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A ministra da Igualdade entre Mulheres e Homens, Taina Bofferding, lembra que esta violência ainda é um tabu, que afeta todas as comunidades e classes sociais no país. Para o combate ser eficaz há também que apoiar os agressores, vinca em entrevista ao Contacto.
Taina Bofferding, ministra da Igualdade entre Mulheres e Homens.