Escolha as suas informações

Ministério da Educação. "Escolas não são foco de infeção de covid-19"
Luxemburgo 24.07.2020 Do nosso arquivo online

Ministério da Educação. "Escolas não são foco de infeção de covid-19"

Ministério da Educação. "Escolas não são foco de infeção de covid-19"

Foto: DR
Luxemburgo 24.07.2020 Do nosso arquivo online

Ministério da Educação. "Escolas não são foco de infeção de covid-19"

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
"Até à data, não temos provas de transmissão do covid-19 no contexto escolar no Luxemburgo", garante o Ministério da Educação em comunicado.

Os casos positivos de covid-19 que surgiram nas escolas do Luxemburgo têm sido fonte de preocupação para o Governo. No entanto, este vem agora dizer que as escolas não são "focos de infeção". 


Covid-19. Conheça os cerca de 30 focos de infeção que existem no Luxemburgo
Nas escolas e liceus há 12 focos de infeção detetados, revelou a ministra da Saúde, Paulette Lenert.

Na conferência de imprensa de 22 de Julho de 2020, a ministra da Saúde, Paulette Lenert, mencionou a existência de 33 focos ativos de covid-19, 12 dos quais em escolas e liceus. 

As declarações da ministra levantaram muitas críticas, mas o Ministério da Educação veio garantir que "até à data, não temos provas de transmissão do covid-19 no contexto escolar no Luxemburgo".

Lenert já tinha afirmado que as infecções ocorreram principalmente no domínio da esfera privada da família. O Ministério da Saúde dá exemplo, em comunicado. "Se três ou mais irmãos são infetados numa festa familiar  efrequentam a mesma escola, essa escola é identificada como um foco, mesmo que as crianças não se tenham infectado umas às outras e nenhum outro aluno ou pessoal tenha sido infectado nessa escola". 

Por foco de infeção entende-se um cenário de  três ou mais pessoas infetadas que estão dentro da mesma comunidade, num período de 7 dias, mesmo que a infecção tenha ocorrido fora desse local. 

Apesar da explicação, os ministérios da Educação e da Saúde estão a preparar uma análise aprofundada sobre o impacto do coronavírus nas escolas.



Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas