Escolha as suas informações

Memória da Shoah condena atos violentos da manifestação de sábado
Luxemburgo 06.12.2021
Protesto

Memória da Shoah condena atos violentos da manifestação de sábado

Protesto

Memória da Shoah condena atos violentos da manifestação de sábado

Foto: LW
Luxemburgo 06.12.2021
Protesto

Memória da Shoah condena atos violentos da manifestação de sábado

Susy MARTINS
Susy MARTINS
A Fundação Luxemburguesa para a Memória da Shoah rejeita qualquer amálgama que tenha sido feito na manifestação de sábado, qualificando-as de "inaceitáveis2.

Vários manifestantes usaram a estrela judaica comparando as restrições sanitárias impostas aos não vacinados contra a covid-19 ao Holocausto da Segunda Guerra Mundial. Num comunicado, a fundação condena as referências feitas ao período nazi, considerando que se trata de uma banalização de um período horrendo da História de milhares de judaicos que foram perseguidos e mortos.


Bettel. Liberdade de opinião não "é assustar famílias nos mercados de Natal"
O primeiro-ministro Xavier Bettel reagiu esta manhã nas redes sociais aos distúrbios que ontem decorreram durante a manifestação contra as novas medidas covid que juntou cerca de duas mil pessoas na capital. Leia a mensagem.

Durante a Segunda Guerra, os judeus foram obrigados a usar a estrela judaica para serem facilmente identificados e perseguidos. "Nada tem que ver com a situação vivida atualmente pelas pessoas que não estão vacinadas", considera a Fundação para a Memória da Shoah.

Os protestos de sábado juntaram cerca de duas mil pessoas nas ruas da Cidade do Luxemburgo contra as novas medidas restritivas para conter a covid-19. O CovidCheck será obrigatório nas empresas a partir de 15 de janeiro e os não vacinados não poderão aceder às atividades de lazer e culturais. 


Polícia investiga autores de distúrbios violentos na manifestação
As autoridades registaram todas as violações decorridas ontem durante o protesto de duas mil pessoas na capital do Luxemburgo. Ministro Henri Kox fala numa “radicalização” que está “a semear o medo” e tem de ser combatida.

Nos protestos na capital luxemburguesa não houve feridos mas houve danos materiais. As autoridades estã a investigar os autores dos distúrbios.

A Fundação para a Memória da Shoah pede ainda que as autoridades públicas façam tudo o que for possível para parar este tipo de comportamentos, uma vez que a História mostra que "as tragédias começam por palavras, e acabam em atos".  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas