Escolha as suas informações

Medidas atuais nas escolas deverão continuar em vigor após as férias de Natal
Luxemburgo 02.12.2020

Medidas atuais nas escolas deverão continuar em vigor após as férias de Natal

Medidas atuais nas escolas deverão continuar em vigor após as férias de Natal

AFP
Luxemburgo 02.12.2020

Medidas atuais nas escolas deverão continuar em vigor após as férias de Natal

Susy MARTINS
Susy MARTINS
As atuais medidas em vigor nas escolas deverão continuar em vigor após as férias de Natal, se bem que a situação deverá ser analisada durante as férias.

Esta foi a resposta do ministro da Educação, Claude Meisch, a uma pergunta parlamentar da deputada socialista Francine Closener.

O ministro não descarta novas medidas após as férias, caso a situação sanitária fique pior, no entanto frisa que se não houver mudanças, deverão permanecer nas escolas as mesmas medidas sanitárias.


Saiba as novas medidas nos liceus entre 30 de novembro e o Natal
As aulas no ensino secundário vão voltar ao regime de alternância entre os alunos dos últimos anos a partir de segunda-feira, 30 de novembro, e até ao início das férias de Natal.

Claude Meisch acrescenta ainda que embora se verifique um recuo ligeiro no número de novas infeções covid-19, os investigadores apontam para uma subida provável de casos, após as festas de fim de Ano. Um dado que se deve ter em conta, aquando da análise acrescenta ainda o ministro da Educação.

No ensino secundário as aulas voltaram ao regime de alternância entre os alunos dos últimos anos, ou seja metade da turma em regime presencial e a outra metade à distância.

Nas escolas fundamentais, o uso de máscara é recomendado nos recreios e é obrigatório dentro do edifício escolar, exceto quando as crianças estiverem sentadas nas salas de aula. 

O uso de máscara é também obrigatório a partir dos seis anos nas estruturas de acolhimento ('maisons relais', etc.), quando as crianças estiverem a circular.

Estas são algumas das medidas em vigor, pelo menos até as férias de Natal, sendo que poderão ser prolongadas.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas