Escolha as suas informações

Ministra do Ambiente. "Piores cheias de que o Luxemburgo tem memória"
Luxemburgo 2 min. 19.07.2021
Mau tempo

Ministra do Ambiente. "Piores cheias de que o Luxemburgo tem memória"

Cheias em Vianden.
Mau tempo

Ministra do Ambiente. "Piores cheias de que o Luxemburgo tem memória"

Cheias em Vianden.
Foto: Sophie Hermes
Luxemburgo 2 min. 19.07.2021
Mau tempo

Ministra do Ambiente. "Piores cheias de que o Luxemburgo tem memória"

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
Carole Dieschbourg prevê que fenómenos extremos como este se poderão repetir no futuro no país, devido ao aquecimento global.

"Cheias de inverno no verão. As piores da História no Luxemburgo". A descrição das inundações, provocadas por chuvas intensas, de quarta-feira e quinta-feira da semana passada no Luxemburgo, foi feita pela ministra do Ambiente, Carole Dieschbourg, esta segunda de manhã, em conferência de imprensa. E tal como o Meteolux já tinha confirmado ao Contacto na semana passada. 

Este é, aliás, um "fenómeno climático extremo que se deverá repetir no futuro" devido ao aquecimento global, previu ainda a ministra do Ambiente. Classificadas como "catástrofe natural" pelo Governo, as cheias da semana passada no país deveram-se às chuvas fortes, num solo já húmido depois de vários dias de aguaceiros, o que originou a subida das águas. 

E, ao contrário das últimas inundações históricas de 1993, "todo o país foi afetado e não apenas algumas regiões", sublinhou Carole Dieschbourg. "Das 41 estações de medição das águas, 15 registaram recordes. As chuvas torrenciais atingiram mais de 100 litros por metro quadrado em apenas 24 horas nalguns locais", acrescentou a minstra. 


Si une alerte a bien été envoyée mercredi soir via le dispositif GouvAlert, seul un nombre restreint de personnes semble avoir reçu l'alerte, indique jeudi le ministère de l'Intérieur.
GouvAlert enviou aviso oito horas após o alerta vermelho e não chegou a toda população
Iniciado no final de 2018 a fim de alertar a população no caso de uma situação de emergência com impacto na segurança pública, a aplicação GouvAlert.lu. não parece estar a cumprir plenamente a sua missão.

Atualmente, os trabalhos mais intensos de limpeza acontecem em Echternach, Rosport-Monpach e Moersdorf e ainda não há água em Lintgen, Beaufort e Bissen. 

Quanto ao facto de a população ter sido apanhada desprevenida, a ministra do Ambiente lembrou que houve alertas de risco de inundações já a partir de terça-feira, tendo o alerta vermelho, de risco efetivo, soado às 17:00 de quarta-feira,  através dos serviços de meteorologia Meteolux e de vigilância das cheias Inondations.lu. E acrescentou que foram sendo enviados comunicados à imprensa como habitualmente.


Inundações. Governo anuncia cinco medidas de apoio a famílias, empresas e autarquias
Depois de uma reunião extraordinária, o Conselho de Governo anunciou disponibilizar 50 milhões de euros. Saiba quais são as medidas.

As cheias no país não provocaram feridos nem mortes, mas os danos materiais são avultados. As seguradoras estimam, num primeiro balanço provisório, que os prejuízos possam ascender aos 50 milhões de euros. Na quinta-feira passada, o mesmo valor foi disponibilizado pelo Governo para apoiar os sinistrados. Os formulários já se encontram disponíveis.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.