Escolha as suas informações

Marcha Branca voltou às ruas do Luxemburgo para protestar contra 'lei covid'
Luxemburgo 17.10.2021
Covid-19

Marcha Branca voltou às ruas do Luxemburgo para protestar contra 'lei covid'

Covid-19

Marcha Branca voltou às ruas do Luxemburgo para protestar contra 'lei covid'

Foto: Guy Jallay
Luxemburgo 17.10.2021
Covid-19

Marcha Branca voltou às ruas do Luxemburgo para protestar contra 'lei covid'

Entre 3.000 a 4.000 pessoas participaram de balões brancos em punho para protestar sem cânticos ou grandes cartazes, com a intenção de contestar as novas medidas associadas à 'lei covid'.

É a terceira vez que a "Marche blanche et Silencieuse" (marcha branca silenciosa) sai à rua, mas esta sexta-feira contou com mais do dobro dos participantes desde a segunda edição. 

Apesar do artigo três da "lei covid" de setembro de 2021 proibir qualquer reunião de grupos de mais de 300 pessoas, existem exceções nas quais se incluem transportes públicos, mercados semanais e manifestações. A Lei Covid permite assim que qualquer pessoa saia à rua e exprima a sua opinião. Contudo, existe uma restrição no artigo três: "O uso da máscara é obrigatório". Esta disposição foi quebrada várias vezes na sexta-feira e a exigência de máscara não foi verificada. 

Fotos: Guy Jallay

"A polícia é responsável pela segurança geral e pela manutenção da ordem pública", disse sucintamente o gabinete de imprensa da polícia citado pela versão alemã do Luxemburguer Wort. "O evento foi registado junto da administração municipal e aprovado por esta", lê-se.


Comissão Consultiva dos Direitos Humanos diz que CovidCheck generalizado é discriminatório
O projeto de reforma da lei covid está a ser debatido em sede de comissão parlamentar da Saúde e deverá ir a votos em sessão plenária no início da próxima semana.

Durante a manifestação não foram proferidos discursos. Os organizadores levaram a palavra "silencieuse" muito a sério. "Liberté, Liberté, Liberté". Estas palavras foram gritadas quando a procissão chegou à praça em frente da Câmara.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.