Escolha as suas informações

Marcelo quer reforço da participação política dos emigrantes
Luxemburgo 11.06.2016 Do nosso arquivo online
Em Paris

Marcelo quer reforço da participação política dos emigrantes

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, durante a intervenção na sessão de inauguração do monumento ao Maire Louis Talamoni, em Champigny, no âmbito das celebrações oficiais do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas presididas pelo Presidente da República, em Paris, França, 11 de Junho de 2016.  PAULO NOVAIS/LUSA
Em Paris

Marcelo quer reforço da participação política dos emigrantes

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, durante a intervenção na sessão de inauguração do monumento ao Maire Louis Talamoni, em Champigny, no âmbito das celebrações oficiais do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas presididas pelo Presidente da República, em Paris, França, 11 de Junho de 2016. PAULO NOVAIS/LUSA
LUSA
Luxemburgo 11.06.2016 Do nosso arquivo online
Em Paris

Marcelo quer reforço da participação política dos emigrantes

O Presidente da República defendeu hoje um reforço da participação política dos emigrantes, sem especificar em que termos, e afirmou que a celebração 10 de Junho fora de Portugal é para repetir e "deve ficar institucional".

O Presidente da República defendeu hoje um reforço da participação política dos emigrantes, sem especificar em que termos, e afirmou que a celebração 10 de Junho fora de Portugal é para repetir e "deve ficar institucional".

Falando em seu nome e do Governo, Marcelo Rebelo de Sousa declarou: "Nós estamos atentos ao reforço da participação política dos nossos compatriotas espalhados pelo mundo na política portuguesa. E faremos tudo para que esse reforço se dê mais vezes, mais intensamente".

O chefe de Estado falava durante uma cerimónia em Champigny-sur-Marne, nos arredores de Paris, perante centenas de emigrantes e lusodescendentes, a quem assegurou que "quer o Presidente da República quer o Governo estão atentos aos novos problemas das comunidades portuguesas", incluindo o ensino da língua portuguesa.

"E foi bom ouvirmos ontem [sexta-feira] o compromisso do Presidente da República Francesa [François Hollande] quanto ao apoio à língua portuguesa em França", considerou, com o primeiro-ministro, António Costa, sentado ao seu lado.

No final do seu discurso, Marcelo Rebelo de Sousa frisou que as comemorações, inéditas, do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas fora do país são para repetir.

"É bom que os portugueses que vivem no território físico de Portugal se habituem a admirar e a homenagear os que vivem fora desse território, porque esses são tão ou mais importantes do que eles. É bom que se habituem, porque isto não é uma vez sem repetição, é o começo de uma prática, que deve ficar institucional", disse.

A celebração do 10 de Junho sempre no território nacional "acabou, porque não pode ser assim", reforçou o Presidente da República.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, disse hoje, em Paris, que os jovens lusodescendentes representam uma "oportunidade" para Portugal devido à "força, dinamismo e capacidade de inovação da juventude noutros territórios".
A festa portuguesa com a conquista do título nas ruas da capital
Gabinete de apoio aos milhares de emigrantes
O primeiro-ministro português, António Costa, anunciou hoje que vai inaugurar na próxima sexta-feira, dia 18, o primeiro "espaço do cidadão" em Paris, onde os portugueses poderão tratar de 60 serviços, desde a carta da condução ao registo criminal.