Escolha as suas informações

Marcelo à comunidade portuguesa: "Se vocês não se inscrevem para votar, eu zango-me com vocês!"
Luxemburgo 3 min. 25.05.2017

Marcelo à comunidade portuguesa: "Se vocês não se inscrevem para votar, eu zango-me com vocês!"

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, hoje no encontro "Diálogos com representantes da comunidade", no Instituto Camões, em Merl, na cidade do Luxemburgo.

Marcelo à comunidade portuguesa: "Se vocês não se inscrevem para votar, eu zango-me com vocês!"

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, hoje no encontro "Diálogos com representantes da comunidade", no Instituto Camões, em Merl, na cidade do Luxemburgo.
Foto: João Relvas / Lusa
Luxemburgo 3 min. 25.05.2017

Marcelo à comunidade portuguesa: "Se vocês não se inscrevem para votar, eu zango-me com vocês!"

"Vim aqui para vos estimular, espicaçar, para que se inscrevam nos cadernos eleitorais para poderem votar nas eleições comunais do Luxemburgo. Se eu descubro que estive aqui este tempo todo e não serviu de nada, eu zango-me com vocês", disse meio a brincar, meio a sério o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, hoje, no final do encontro "Diálogo com a Comunidade" que decorreu em Merl, no seu último dia de visita ao Grão-Ducado.

"Vim aqui para vos estimular, espicaçar, para que se inscrevam nos cadernos eleitorais para poderem votar nas eleições comunais do Luxemburgo. Se eu descubro que estive aqui este tempo todo e não serviu de nada, eu zango-me com vocês", disse meio a brincar, meio a sério o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, hoje, no final do encontro "Diálogo com a Comunidade" que decorreu em Merl, no seu último dia de visita ao Grão-Ducado. 

Foto: JLC

"A comunidade portuguesa tem que ter noção do seu peso aqui no Luxemburgo, um peso que tem aumentado nos últimos 5o anos e aumenta ainda mais agora com a segunda e terceira gerações. Mas pode ainda ir mais longe, se vocês participarem politicamente na vida do país", disse o chefe de Estado português, que tem apelado, de forma incansável, durante os três de visita ao Luxemburgo, para que os portugueses se inscrevam para votar nas autárquicas luxemburguesas de outubro próximo.

"Parte-se-me o coração nós não podermos ter muito mais peso em termos de governo local (comunas) aqui. Mas podemos e devemos. Os problemas dos portugueses no Luxemburgo só serão vistos de outra forma pelos políticos se os portugueses tiverem o poder de voto", frisou.

"Os meus pais foram emigrantes, o meu irmão é emigrante, os meus filhos e os meus netos são emigrantes. Eu sei como é que isto é: no geral, somos todos a favor de mais participação cívica, mas no dia-a-dia não temos paciência para isso", disse Marcelo, arrancando risos dos respresentantes da comunidade presentes. O Presidente da República recordou ainda que o prazo de inscrição nos cadernos eleitorais termina a 13 de julho e que basta ir à comuna de residência para proceder à inscrição.

"A forma como fui recebido pelo Governo e pelo Estado luxemburguês é mérito da comunidade portuguesa"

Foto: JLC

Como já o tinha feito antes, Marcelo voltou a elogiar esta visita, referindo que "tem corrido muito bem" e que "superou mesmo tudo o que eu esperava". "Mesmo nas visitas de Estado mais afetuosas, por exemplo, em países de língua portuguesa, eu não vivi uma coisa assim", confiou. 

"Eu tive a noção que nesta visita, eu estava a ser recebido numa situação excecional, quando me apercebo da forma constante que o grão-duque teve de me acompanhar desde o primeiro dia a vários sítios que visitei e que ele próprio me confiou nunca ter ali estado. E se isto aconteceu, o mérito é vosso. Eu estive com o chefe de Estado, de Governo, com deputados e membros de todos os partidos, do Governo e da oposição, e todos conhecem e reconhecem o que o Luxemburgo deve à comunidade portuguesa. Não é habitual este tipo de reconhecimento mesmo nos países onde há muito imigração", disse o Presidente da República.

No final, o Presidente disse que o Governo e o Estado português têm noção das preocupações dos portugueses do Luxemburgo, mas que querem responder a certos problemas contando com a contribuição da comunidade, e que foi para isso que a Secretaria de Estado das Comunidades realizou este encontro "Diálogo da Comunidade", que decorreu esta quinta-feira de manhã no Centro Cultural Camões, em Merl.

Antes da partida para Wiltz, Marcelo fez uma fotografia com três agentes da Polícia Grã-Ducal de origem portuguesa, que faziam parte do aparato policial de segurança em torno do Centro Camões aquando da sua passagem por Merl.

Marcelo com três agentes da Polícia Grã-Ducal de origem portuguesa, que faziam parte do aparato policial de segurança em torno do Centro Camões, aquando da sua passagem por Merl.
Marcelo com três agentes da Polícia Grã-Ducal de origem portuguesa, que faziam parte do aparato policial de segurança em torno do Centro Camões, aquando da sua passagem por Merl.
Foto: JLC

José Luís Correia


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Fátima/Wiltz: Recebido como uma estrela pop, Marcelo promete voltar se portugueses se recensearem
Marcelo foi recebido em Wiltz como uma estrela "pop”, com o discurso interrompido com palmas e gritos de “Marcelo! Marcelo!", num ambiente de verdadeira euforia. David Carreira tinha atuado antes do encontro com a comunidade portuguesa no Luxemburgo, mas o Presidente da República rivalizou em popularidade com o cantor. Um momento que Marcelo aproveitou para repetir o apelo ao recenseamento dos portugueses no Luxemburgo, no que tem sido o seu mantra nesta visita de Estado.
Xavier Bettel: Visita de Marcelo ao Luxemburgo “é muito importante” para os dois países
Marcelo Rebelo de Sousa chega ao Grão-Ducado já na próxima segunda-feira para uma visita de Estado de três dias. O Presidente da República vem a convite dos Grãos-Duques e tem uma agenda cheia, numa visita que “é muito importante” para os dois países, garante o gabinete de Xavier Bettel. Mas o ponto alto da visita deverá ser a peregrinação ao santuário de Fátima em Wiltz, no dia 25, onde são esperados milhares de portugueses.
Marcelo Rebelo de Sousa