Escolha as suas informações

Manifestação. Trabalhadores do setor da Horeca saem à rua esta quinta-feira
Luxemburgo 11.02.2021

Manifestação. Trabalhadores do setor da Horeca saem à rua esta quinta-feira

Manifestação. Trabalhadores do setor da Horeca saem à rua esta quinta-feira

Foto: António Pires
Luxemburgo 11.02.2021

Manifestação. Trabalhadores do setor da Horeca saem à rua esta quinta-feira

Diana ALVES
Diana ALVES
Setor tem protestado nas ruas da capital há vários fins de semana.

A associação "Don’t Forget Us", criada por empresários e trabalhadores de cafés, bares e restaurantes, está a pedir aos membros do setor que participem numa manifestação marcada para esta quinta-feira (11 de fevereiro), a partir das 15:00, na Place d’Armes, no centro da cidade do Luxemburgo.

Num vídeo divulgado na página da associação na rede social Facebook, um dos membros da Don’t Forget Us apela à participação de "clientes, fornecedores e colegas", sublinhando que o setor deve "fazer-se ouvir de forma consolidada", "num espírito construtivo e respeitando as medidas sanitárias".

Este não será o primeiro protesto do setor nas ruas contra o encerramento dos restaurantes desde novembro, decretado pelo governo para conter a pandemia.  O último aconteceu a 30 de janeiro, em que cerca de 200 manifestantes manifestaram-se contra o encerramento forçado e reclamaram igualdade de tratamento, dando o exemplo do comércio que se encontra de portas abertas.


Restauração. E, ao quarto sábado, fez-se a marcha "ensurdecedora" contra o encerramento "forçado"
Pelo quarto sábado consecutivo, perto de 200 pessoas voltaram ao centro do Luxemburgo numa marcha ruidosa contra a apelidada "asfixia "que o governo prolongou até, pelo menos, 21 de fevereiro.

De acordo com a associação, a iniciativa desta quinta-feira "representa os interesses comuns dos trabalhadores do setor" e tem como único objetivo demonstrar que o setor está unido em "encontrar uma solução adequada". 

Em causa está o longo encerramento de cafés, bares e restaurantes, decretado pelo Governo no final do mês de novembro como medida de luta contra a propagação da pandemia. O encerramento foi entretanto prolongado pelo menos até ao próximo dia 21 de fevereiro. Em declarações prestadas recentemente à Rádio Latina, o secretário-geral da federação Horesca, François Koepp, explicou que o fecho se deve ao medo das novas variantes, que se propagam mais rapidamente, sobretudo em espaços onde os clientes acabam por remover a máscara, como é o caso de cafés e restaurantes.


A partir de julho restaurantes dizem adeus a talheres e embalagens de plástico
Federação do setor considera que "não existe ainda uma boa alternativa aos talheres de plástico no mercado".

Para já, o Governo não adiantou ainda qualquer detalhe sobre a eventual reabertura do setor. Sabe-se apenas que as atuais regras sanitárias vão estar em vigor durante pelo menos mais dez dias, o que significa que o ramo da restauração vai continuar de mesas vazias, limitado apenas às vendas para fora.  


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas