Escolha as suas informações

Polícia detém cerca de seis manifestantes
Luxemburgo 18 2 min. 18.12.2021 Do nosso arquivo online
Protestos anti-medidas

Polícia detém cerca de seis manifestantes

Manifestantes protestam contra as vacinas e contra o passe sanitário.
Protestos anti-medidas

Polícia detém cerca de seis manifestantes

Manifestantes protestam contra as vacinas e contra o passe sanitário.
Foto: Claude Piscitelli
Luxemburgo 18 2 min. 18.12.2021 Do nosso arquivo online
Protestos anti-medidas

Polícia detém cerca de seis manifestantes

Redação
Redação
Manifestantes não respeitaram o perímetro definido pela polícia e partiram da Gare Central. Não houve confrontos no protesto.

Cerca de seis  manifestantes que participavam na manifestação anti-vacinas foram detidos pela polícia, de acordo com as informações divulgadas pelas autoridades.  A polícia continua a estar presente na capital para supervisionar os manifestantes e intervir se necessário. Como já tinha sido anunciado a polícia preparou um sistema reforçado para controlar as manifestações e assegurar a ordem pública. Cerca de mil pessoas terão desfilado no protestos, segundo testemunhas.

Filme dos acontecimentos de acordo com os relatos da polícia:

13H30: Um pequeno grupo de manifestantes reuniu-se na zona prevista para o início do protesto no campo de Glacis.

14h15: Um segundo grupo de manifestantes de cerca de 100 pessoas começou a desfilar da Praça da Gare em direcção ao centro da cidade para chegar à área de demonstração. A polícia acompanhou este desfile. Várias ruas da zona da estação e do centro da cidade foram temporariamente fechadas ao trânsito. 

14h45: O protesto passou pacificamente pelo mercado de Inverno na Praça da Constituição. 

15h30: Após a chegada dos manifestantes a Glacis, um pequeno grupo separou-se e tentou deixar a área de demonstração em direcção ao centro. O grupo foi detido na Avenue de la Porte-Neuve pela polícia sem incidentes. 

16h00: Os manifestantes regressaram à área  

16h15: Um pequeno grupo de cerca de 20 pessoas deslocou-se pelo centro da cidade. A Polícia esteve presente e prendeu duas pessoas. 

17h00: Cerca de 50 pessoas ainda se encontravam  na rotunda Schuman e manifestavam-se pacificamente. Embora a manifestação esteja a começar a dissolver-se, a rotunda está actualmente fechada ao trânsito. No total, cerca de meia dúzia de pessoas foram detidas pela polícia.



Manifestantes contra as vacinas e o passe sanitário reuniram-se ao início da tarde na estação da Gare e marcharam pelas ruas da capital. De acordo com os organizadores do que chamam "Sábado da Liberdade"esta é já 56ª manifestação. Para evitar incidentes, foi atribuído um perímetro nas ruas em que poderia decorrer a manifestação.  O protesto devia circular entre o campo Glacis e a Place de l'Europe em Kirchberg. No entanto, os manifestantes não respeitaram esta regra. Já que ao início da tarde começaram a circular nas redes sociais notícias que o ponto de partida do protesto seria a Gare Central. 


Manifestação anti-vacinas a 11 de dezembro
Manifestante tinha grande quantidade de explosivos em casa
A polícia luxemburguesa descobriu "uma grande quantidade de explosivos e outras armas e munições" na casa de um dos manifestantes.

Ao início da tarde cerca de 100 pessoas reuniram-se na praça da estação e tentaram partir em direcção a Glacis. A polícia acompanhou estes manifestantes até ao seu destino. O que obrigou a interromper momentaneamente o trânsito no centro da cidade. Mesmo os eléctricos foram impedidos de circular.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os protestos contra as medidas covid reuniram cerca de 400 manifestantes que foram "confinados" pelas forças policiais. Entre os detidos, 16 vão responder por rebelião e lançamento de engenhos pirotécnicos contra a polícia.
Imagem da manifestação contra a lei covid que decorre esta tarde no Luxemburgo.
A polícia anti-distúrbios de Hong Kong disparou hoje canhões de água e lançou gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes na zona onde se encontra a sede do Governo em Hong Kong, foi anunciado.