Escolha as suas informações

Mais restrições para os não vacinados. As novas medidas no Grão-Ducado
Luxemburgo 2 min. 30.11.2021
Covid-19

Mais restrições para os não vacinados. As novas medidas no Grão-Ducado

Não vacinados ficam excluídos de aceder à Horeca e a eventos de lazer como os mercados de Natal.
Covid-19

Mais restrições para os não vacinados. As novas medidas no Grão-Ducado

Não vacinados ficam excluídos de aceder à Horeca e a eventos de lazer como os mercados de Natal.
Foto: Marc Wilwert
Luxemburgo 2 min. 30.11.2021
Covid-19

Mais restrições para os não vacinados. As novas medidas no Grão-Ducado

Catarina OSÓRIO
Catarina OSÓRIO
O primeiro-ministro, Xavier Bettel, foi claro esta segunda-feira: o Luxemburgo precisa de aumentar a taxa de vacinação e o novo pacote de medidas é ainda mais restrito para quem não o fizer. Assim, os não vacinados não vão poder frequentar a Horeca e eventos de lazer como os mercados de Natal.

Na conferência de imprensa depois da reunião do Conselho de Ministros, Bettel e a ministra da Saúde, Paulette Lenert, anunciaram mais medidas para conter a quarta vaga da covid-19 no país. Com o número de casos a aumentar nas últimas semanas, bem como as hospitalizações, o Governo quer aumentar a taxa de vacinação atualmente "muito baixa", admitiu Bettel. 

Apesar de reiterar que a vacina contra a covid-19 não será obrigatória, certo é que as novas medidas trazem mais restrições para quem não está vacinado.

Veja as novas medidas: 

  • CovidCheck obrigatório nas empresas (vacinado, testado ou recuperado);
  • Não vacinados excluídos da Horeca e atividades de lazer, recreativas e desportivas. Neste sítios, p.ex. mercados de Natal, cinema, bares, cafés, restaurantes, passa apenas a ser válido o sistema 2G, vacinado ou recuperado;
  • Testes PCR passam a ter validade de 48 horas; 
  • Testes de antigénio certificados passam a ter validade de 24 horas;
  • Famílias vão receber cinco testes rápidos em casa;

As novas medidas serão acompanhadas de maior controlos às fraudes, assegurou Bettel. O primeiro-ministro avisou que poderão vir a ser implementados controlos de identidade sem presença das autoridades policiais, medida que vai contra a lei da proteção de dados.

Quanto a datas, as novas medidas não entram todas em vigor ao mesmo tempo. O sistema 2G na restauração e lazer deverá entrar já na próxima semana, enquanto que o CovidCheck nas empresas deverá estar em vigor entre meados e fim de janeiro de 2022. Neste caso, o Executivo quer dar mais tempo a quem não se vacinou a fazê-lo. Quando questionado sobre os tralhadores não vacinados do setor da Horeca e lazer, Bettel afirmou que nestes casos se aplica o regime 3G. 

Apesar de não tornar obrigatório, o Governo recomenda ainda fortemente o teletrabalho. "Estamos a trabalhar com os países vizinhos para encontrar novos acordos para os trabalhadores fronteiriços", disse o primeiro-ministro.

Vacina de reforço AstraZeneca após quatro meses após toma, e não seis

Na conferência, a ministra da Saúde, Paulette Lenert, anunciou também que a vacina de reforço da AstraZeneca passa a ser dado quatro meses após a primeira inoculação, e não seis meses como acontece para as outras vacinas. Segundo Bettel, 45 mil serão abrangidas por esta dose de reforço em particular.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

“Não vamos anunciar o encerramento de escolas ou de restaurantes”, disse o Primeiro-Ministro Xavier Bettel. O teletrabalho é recomendado pelo Governo, tanto para vacinados como para não vacinados. Os testes PCR têm agora a validade de 48 horas e os de antigénio de 24 horas.
Conferência Bettel e Lenert
Bettel e Lenert falam ao país a partir das 14h30 sobre o que muda nas regras contra a covid-19. Comunicação pode ser seguida em direto no Contacto.