Escolha as suas informações

Mais militares luxemburgueses em zonas de conflito

Mais militares luxemburgueses em zonas de conflito

AFP
Luxemburgo 14.03.2018

Mais militares luxemburgueses em zonas de conflito

O Luxemburgo vai em 2018 destacar mais militares para países onde há conflitos ou ameaças contra a estabilidade política e militar.

Os responsáveis militares do Grão-Ducado foram esta semana ao Parlamento apresentar os vários projetos para 2018, ao abrigo da cooperação com União Europeia, ONU e NATO. Mali e Lituânia são os principais países para onde as forças armadas luxemburguesas vão destacar mais soldados.

Para o Mali vão seguir cinco pilotos, integrados na missão de estabilização das Nações Unidas neste país africano.

Os militares luxemburgueses vão ainda fazer parte da tripulação de um avião de transporte Hercules C-130, das forças armadas belgas, com missões de apoio logístico, transporte de passageiros e de pessoal médico.

Os militares luxemburgueses no Mali dão igualmente formação às tropas daquele país, no quadro da missão de formação europeia, com um máximo de 10 soldados, num sistema de permanência rotativo.

Para a Lituânia vai ser destacado um contingente de 28 soldados luxemburgueses para participar na operação da NATO, lançada após a invasão russa da Ucrânia, em 2014.

A presença militar da NATO destina-se, essencialmente, a tranquilizar alguns países da região, que se sentem ameaçados, tais como a Estónia, a Letónia, a Lituânia e a Polónia.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas