Escolha as suas informações

Mais de metade da população do Grão-Ducado acha que já paga muitos impostos
Luxemburgo 12.11.2015 Do nosso arquivo online
Sondagem Politmonitor

Mais de metade da população do Grão-Ducado acha que já paga muitos impostos

Luxemburgo 12.11.2015 Do nosso arquivo online
Sondagem Politmonitor

Mais de metade da população do Grão-Ducado acha que já paga muitos impostos

Mais de metade da população residente no Grão-Ducado acha que já paga muito impostos, segundo uma sondagem Politmonitor.

Mais de metade da população residente no Grão-Ducado acha que já paga muitos impostos, segundo uma sondagem Politmonitor.

A sondagem, encomendada pelo Luxemburger Wort e pela RTL, revela que 65% dos luxemburgueses e 44% dos residentes estrangeiros acham que a carga fiscal é muito elevada. Globalmente, mais de metade dos inquiridos (56%) acham que pagam demasiados impostos.

Só 26 por cento dos luxemburgueses acham que a carga fiscal é justa, uma percentagem que sobe para 44% no caso dos estrangeiros residentes no Grão-Ducado. 

A pensar na reforma fiscal que o Governo está a preparar para o próximo ano, a sondagem questionou os inquiridos sobre o que seria necessário para considerarem a reforma justa.

Do lado dos luxemburgueses, 58% dos inquiridos gostariam de ter algum alívio nos impostos, enquanto 25% pensa que seria melhor manter tudo como está.

Quanto aos estrangeiros residentes no Luxemburgo, 48% gostavam de ter menos carga fiscal depois da reforma do Governo, enquanto 28% prefere que não haja mudanças.

A sondagem foi feita a 1.020 pessoas com mais de 18 anos residentes no Grão-Ducado, entre 29 de Outubro e 5 de Novembro.


Notícias relacionadas

Durante anos, jogadores como Luka Modric e músicos como Shakira usaram o Luxemburgo para pagar menos impostos aproveitando um regime fiscal mais vantajoso em relação à propriedade intelectual sem terem neste país qualquer atividade. As autoridades de outros Estados apertaram o cerco aos famosos e pressionaram o Grão-Ducado para restringir as condições de acesso a este benefício.
O Governo reviu as novas regras a aplicar aos impostos dos fronteiriços, no âmbito da reforma fiscal. As alterações deverão facilitar a vida àqueles que moram do lado de lá da fronteira, mas que trabalham e declaram os seus impostos no Grão-Ducado.
O ministro das Finanças, Pierre Gramegna, negociou as alterações com a OGB-L.
Elogios à reforma fiscal e aos baixos níveis de dívida pública, recomendações no mercado de trabalho e avisos quanto ao nível de exposição do setor financeiro luxemburguês ao exterior, são alguns dos pontos analisados pela OCDE.
A carga fiscal baixou no ano passado no Luxemburgo. De acordo com o Eurostat, a receita com impostos e contribuições para a Segurança Social representava 39,1% do Produto Interno Bruto, uma queda face aos 39,4% registados em 2014.
A carga fiscal caiu para 39,1%.