Escolha as suas informações

Mais de 80% dos internamentos covid em cuidados intensivos são de doentes não vacinados
Luxemburgo 3 min. 18.08.2021
Balanço semanal

Mais de 80% dos internamentos covid em cuidados intensivos são de doentes não vacinados

Balanço semanal

Mais de 80% dos internamentos covid em cuidados intensivos são de doentes não vacinados

Foto: Christophe Olinger
Luxemburgo 3 min. 18.08.2021
Balanço semanal

Mais de 80% dos internamentos covid em cuidados intensivos são de doentes não vacinados

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Na semana de 9 a 15 de agosto, 83,3% dos doentes internados em cuidados intensivos não estavam vacinados.

Na semana de 9 a 15 de agosto, no Luxemburgo, 66,7% dos doentes internados em cuidados normais devido à covid-19 e 83,3% dos doentes em cuidados intensivos não estavam vacinados.

Os dados são do boletim semanal publicado pelo Ministério da Saúde, em conjunto com o Laboratório Nacional de Saúde (LNS) e o Instituto de Ciência e Tecnologia do Luxemburgo, que revela igualmente que o número de pessoas com resultados positivos para a covid-19 diminuiu pela sexta semana consecutiva, passando de 404 para 295 casos (-27%). Também nos contactos próximos identificados se verificou uma descida, de -40%, de 1.379 casos para 831.

Entre as 295 novas infeções confirmadas no período em análise, 224 pessoas não estavam vacinadas (75,9%), enquanto 71  (24,1%) tinham um calendário de vacinação completo.

Na semana de 9 a 15 de agosto, o número de testes PCR diminuiu, sendo de  29,243 por comparação com 36,025 da semana anterior. No que respeita aos testes rápidos de antigénio, houve seis pessoas com resultado positivo, mais uma que na semana anterior, e nenhum caso de infeção a reportar nos autotestes.  

Entre as duas última semanas, a quantidade de pessoas curadas aumentou de 72.787 para 73.230.   

A 15 de agosto, o número de infeções ativas era de 632, uma diminuição face às 783 de 8 de agosto.

A média de idades das pessoas que testaram positivo aumentou ligeiramente, de 31,7 para 32,9 anos. 

Durante a semana de 9 a 15 de agosto, foram relatadas três novas mortes relacionadas com a covid-19, mais uma que na semana anterior. Nos hospitais, em contrapartida, observou-se uma redução nas novas admissões: entraram mais 14 doentes para os cuidados normais, por comparação com 16 na semana anterior. Na unidade de cuidados intensivos, o número de camas ocupadas permaneceu estável (6). 

A idade média dos pacientes internados aumentou ligeiramente, dos 52 para os 60 anos. 

Incidência desce em todos os grupos etários menos no dos  60-74 anos

Em linha com a idade média dos internados, também a única faixa etária em que a taxa de incidência não desceu na última semana foi a dos 60 aos 74 anos.

 A maior diminuição foi registada nos grupos etários 0-14 (-30%) e 15-29 (-30%). O grupo etário dos 15-29 anos tem a maior taxa de incidência acumulada, com 80 casos por 100.000 habitantes.     

No geral, a taxa de incidência diminuiu para 46 casos por 100 mil habitantes durante sete dias, na semana de 9 a 15 de agosto, em comparação com 64 casos por 100 mil habitantes na semana anterior. Tal como acontece com os novos casos, esta foi a sexta semana consecutiva em que se verificou uma diminuição. 

Para o período abrangido pelo relatório, a taxa de reprodução efetiva (RT eff) também diminuiu, para 0,80 (0,97 na semana anterior), bem como a taxa de positividade para todos os testes realizados (prescrições, testes em grande escala, rastreio de contactos), que passou de 1,12% para 1,01%. A taxa de positividade para testes de prescrição, ou seja, para pessoas com sintomas, também desceu de 4,43% para 3,35%.

No que respeita à origem das contaminações, o círculo familiar continua a ser a fonte mais frequente de infeção, representando 28,4% dos novos casos, seguido pelas viagens ao estrangeiro (21,8%) e as atividades de lazer (7,9%). A taxa de infeções para as quais a fonte não é claramente atribuível diminuiu para 33,7%. Em comparação com a semana anterior, o número de casos diminuiu para todas as fontes de contágio, exceto nas associadas às atividades de lazer. 

Durante a semana de 9 e 15 de agosto, foi administrado um total de 13.578 doses: 3.088 pessoas receberam uma primeira dose, 10.410 uma segunda dose e 80 pessoas receberam uma terceira dose.

A 16 de agosto, o número total de vacinas administradas era de 747.315, sendo que 381.296 pessoas já têm um calendário de vacinação completo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas