Escolha as suas informações

Maioria da população pretende ser vacinada mas quer escolher a marca da vacina
Luxemburgo 24.03.2021 Do nosso arquivo online

Maioria da população pretende ser vacinada mas quer escolher a marca da vacina

Maioria da população pretende ser vacinada mas quer escolher a marca da vacina

Foto: AFP
Luxemburgo 24.03.2021 Do nosso arquivo online

Maioria da população pretende ser vacinada mas quer escolher a marca da vacina

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Três em cada quatro inquiridos consideram que a campanha de vacinação é demasiado lenta no Luxemburgo e que é preciso acelerar o processo.

A maioria dos residentes do Luxemburgo (66%) considera ser vacinado contra a covid-19, mas não com uma vacina qualquer. Sessenta e seis por cento da população quer ter o direito de escolher a marca da vacina que lhes vai ser administrada. Esta é a principal conclusão de uma sondagem realizada pelo instituto TNS/Ilres, a pedido do Wort e da RTL.

As polémicas à volta da vacina da AstraZeneca têm levantada dúvidas nalgumas pessoas, que querem tomar a vacina, mas que ao mesmo tempo têm medo de sofrer efeitos secundários graves.

Por outro lado, três em cada quatro inquiridos consideram que a campanha de vacinação é demasiado lenta no Luxemburgo e que é preciso acelerar o processo.

No que diz respeito à aceitação das medidas restritivas impostas pelo Governo, 93% dos sondados concorda com o uso obrigatório das máscaras nos transportes públicos e nas lojas. Já o encerramento do setor da HORECA é aprovado por apenas 34% dos inquiridos. O recolher obrigatório, entre as 23:00 e as 6:00, merece a aprovação de 55% da população.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou a 23 de julho o uso da vacina anticovid-19 da Moderna para crianças dos 12 aos 17 anos na União Europeia (UE), sendo este o segundo fármaco aprovado pelo regulador europeu para esta faixa etária, após a Pfizer, da BioNTech.