Escolha as suas informações

Luxemburgo. Vacinação contra a varíola dos macacos arranca esta terça-feira
Luxemburgo 16.08.2022
Saúde

Luxemburgo. Vacinação contra a varíola dos macacos arranca esta terça-feira

Saúde

Luxemburgo. Vacinação contra a varíola dos macacos arranca esta terça-feira

Foto: François Lo Presti/AFP
Luxemburgo 16.08.2022
Saúde

Luxemburgo. Vacinação contra a varíola dos macacos arranca esta terça-feira

Diana ALVES
Diana ALVES
A vacinação faz-se exclusivamente mediante marcação.

A vacinação contra a varíola dos macacos arranca esta terça-feira no Serviço Nacional de Doenças Infecciosas do Centro Hospitalar do Luxemburgo (CHL), em Strassen.  

A vacinação faz-se exclusivamente mediante marcação. Qualquer pessoa que preencha os critérios de vacinação definidos pelo Conselho Superior das Doenças Infecciosas (CSMI, na sigla em francês) e que esteja inscrito no sistema de segurança social luxemburguês, ou viva no país ou tenha nacionalidade luxemburguesa, pode fazer a marcação para tomar o medicamento. Os interessados têm, contudo, de ter pelo menos 18 anos de idade.

As 1.400 doses encomendadas através da agência europeia de preparação e reação em caso de urgência sanitária foram entregues na sexta-feira, abrindo caminho ao início da vacinação contra a doença, que já infetou cerca de 40 pessoas no Grão-Ducado.


Quem deve tomar a vacina contra a varíola dos macacos?
É recomendada a vacinação a homens que tenham relações sexuais com homens com múltiplos parceiros; a pessoas transexuais com múltiplos parceiros sexuais; e aos trabalhadores do sexo.

No total, a Comissão Europeia comprou 160.000 doses da vacina, que serão distribuídas pelos Estados-membros. Como meio de prevenção da doença, o Conselho Superior das Doenças Infecciosas recomenda a vacinação a homens que tenham relações sexuais com homens com múltiplos parceiros; a pessoas transexuais com múltiplos parceiros sexuais; e aos trabalhadores do sexo.

Sobre o esquema vacinal, as autoridades de saúde informam que são necessárias duas doses com 28 dias de intervalo. As pessoas imunodeprimidas devem tomar uma terceira dose de reforço.  

Os residentes interessados em tomar o medicamento podem fazer a marcação, ligando para o Serviço Nacional de Doenças Infecciosas do Centro Hospitalar do Luxemburgo (CHL), através do número de telefone (+352) 4411-3129.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas