Escolha as suas informações

Luxemburgo tem falta de médicos qualificados

Luxemburgo tem falta de médicos qualificados

Foto: Lex Kleren
Luxemburgo 17.01.2019

Luxemburgo tem falta de médicos qualificados

Cinquenta por cento dos médicos do Luxemburgo têm mais de 50 anos de idade e vinte por cento já atingiram a idade da reforma.

Dados que obrigam o ministro da Saúde, Étienne Schneider, a admitir que o país está confrontado com uma penúria de médicos qualificados.

Além disso, há inúmeros médicos luxemburgueses recém-licenciados no estrangeiro, que acabam por ficar a trabalhar no país onde tiraram o curso.

Para o ministro da Saúde, um dos desafios para inverter esta situação e lutar contra a penúria de médicos a nível nacional passa pela criação de um contexto inovador e atrativo.

Nesse sentido, não faltam deputados a exigir a Étienne Schneider que tudo faça para que a Universidade do Luxemburgo desenvolva os seus cursos de medicina no seu currículo.

O ministro também quer apostar na descentralização da medicina, que passa por incentivar os médicos especializados a agrupar-se num único consultório, no sentido de garantir melhores serviços à população e uma distribuição mais eficaz dos médicos, pelo país.

Étienne Schneider adiantou, ainda, que está prevista a atribuição de um subsídio de 10.000 euros a cada médico que se instale, pela primeira vez, num consultório com vários profissionais.

Susy Martins


Notícias relacionadas