Escolha as suas informações

Luxemburgo tem a 7ª menor taxa de fecundidade da UE

Luxemburgo tem a 7ª menor taxa de fecundidade da UE

Foto: Getty Images
Luxemburgo 13.03.2019

Luxemburgo tem a 7ª menor taxa de fecundidade da UE

As mulheres no Luxemburgo têm o primeiro filho, em média, aos 30,8 anos.

O Luxemburgo é um dos países com menor taxa de fecundidade da União Europeia. Segundo o estudo divulgado ontem pelo Eurostat, referentes a dados de 2017, o Grão-Ducado tem uma média de 1,39 nascimentos por mulher, o sétimo indicador de fecundidade mais baixo da UE.

Nasceram 6.174 bebés em 2017, no Grão-ducado. Do total, 53,4% foram o primeiro bebé, 33,9% foram o segundo nascimento, 9,6% o terceiro nascimento e 3% quarto filho ou mais.

Foto: Marc Wilwert

Portugal aparece com o sexto menor indicador de fecundidade, com 1,38 nascimentos por mulher, logo à frente do Luxemburgo, mas bastante abaixo de média europeia (2,1).

Ainda de acordo com os dados do gabinete europeu de estatísticas, a idade média da mulher aquando do nascimento do primeiro filho foi, no Luxemburgo, de 30,8 anos, ligeiramente acima da média da UE (29,1).

O Luxemburgo apresentava ainda a quarta maior taxa de mulheres que são mães pela primeira vez depois dos 40 anos (4,9%), depois da Espanha, Itália e Grécia.

Mais de metade das mulheres residentes no Luxemburgo (55,1%) foi, em 2017, mãe pela primeira vez entre os 30 e os 39 anos. Já entre as mulheres que tiveram filhos entre os 20 e os 29 anos, a taxa foi de 38%.

Nesse mesmo ano, a proporção de primeiros filhos de mães com menos de 20 anos foi, no Grão-Ducado, praticamente residual: 1,9%.

O indicador de fecundidade é constituído pela soma das taxas de fecundidade geral de mulheres entre os 15 e 49 anos.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas