Escolha as suas informações

Luxemburgo, Strassen, Bertrange, Kopstal e Hesperange. As comunas preferidas dos novos residentes
Luxemburgo 22.05.2020

Luxemburgo, Strassen, Bertrange, Kopstal e Hesperange. As comunas preferidas dos novos residentes

Luxemburgo, Strassen, Bertrange, Kopstal e Hesperange. As comunas preferidas dos novos residentes

Foto : Pierre Matgé
Luxemburgo 22.05.2020

Luxemburgo, Strassen, Bertrange, Kopstal e Hesperange. As comunas preferidas dos novos residentes

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
A cidade do Luxemburgo continua a ser o local escolhido para os novos residentes. Mas a ida para o campo está a ganhar terreno.

Os novos residentes do Luxemburgo instalam-se principalmente perto da capital. No entanto, locais como Strassen, Bertrange, Kopstal e Hesperange têm taxas de imigração mais elevadas do que a média nacional, de acordo com o Statec. 

 "Os recém-chegados tendem frequentemente a instalar-se inicialmente perto dos principais centros de emprego da cidade do Luxemburgo e dos municípios vizinhos", adiantou. O instituto de estatística publicou um estudo sobre a imigração onde conclui que as chegadas "não estão distribuídas de forma uniforme por todo o território nacional".   

O Statec adiantou que também que existe uma maior preferência pelas regiões rurais do Luxemburgo e isto pode dever-se ao "preço mais baixo da habitação e dos terrenos para construção". 

Mais longe da capital, Esch-sur-Alzette, Berdorf, Bourscheid, Weiswampach e Esch-sur-Sûre, são também locais privilegiados para se instalarem. 

Durante 2010, as cidades do Luxemburgo (9.495), Esch-sur-Alzette (1.396) e Differdange (806) receberam o maior número de migrantes. "Os municípios com muito poucos habitantes têm os números mais baixos: Grosbous (12), Saeul (13) e Wahl (14)". 

Ao contrário do que se verifica nos centros urbanos, "as taxas de imigração mais baixas são observadas, em grande medida, nas comunas rurais do centro-norte do Luxemburgo e ao longo da fronteira com a Alemanha". 

O mesmo acontece em certos municípios da periferia da capital, como Reckange-sur-Mess, Käerjeng, Dalheim, Weiler-la-Tour, Kehlen, etc. "Apesar do seu grande passado migratório, os municípios da antiga zona mineira ("Minette") têm agora taxas de imigração relativamente baixas, excluindo Esch-sur-Alzette e Differdange)". 

Em relação aos motivos que levam as pessoas para o grão-ducado, o instituto adianta que é sobretudo por causa de novas oportunidades de trabalho ou para se reunirem com um membro da família.   

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas