Escolha as suas informações

Luxemburgo recebeu quase 4.200 refugiados da Ucrânia
Luxemburgo 2 min. 12.07.2022
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo recebeu quase 4.200 refugiados da Ucrânia

Refugiados da Ucrânia caminham numa estrada após atravessarem o posto de controlo da fronteira com a Moldávia perto da cidade de Palanca.
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo recebeu quase 4.200 refugiados da Ucrânia

Refugiados da Ucrânia caminham numa estrada após atravessarem o posto de controlo da fronteira com a Moldávia perto da cidade de Palanca.
Foto: AFP/Arquivo
Luxemburgo 2 min. 12.07.2022
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo recebeu quase 4.200 refugiados da Ucrânia

Redação
Redação
O ministro dos Negócios Estrangeiros apresentou esta segunda-feira o mais recente balanço sobre o acolhimento de pessoas que fugiram da guerra.

Em conferência de imprensa, Jean Asselborn revelou que, até à data, foram aprovados 4.195 pedidos de proteção temporária desde o início da guerra, a 24 de fevereiro, a 4.054 cidadãos ucranianos e 141 cidadãos de países terceiros residentes na Ucrânia.

Do total de refugiados que chegaram ao Grão-Ducado, 2.107 são mulheres e 1.496 são crianças. Há ainda 592 homens que ficaram isentos da mobilização geral para o combate.


Como o Luxemburgo vai ajudar na reconstrução da Ucrânia
O Grão-Ducado está focado em oferecer soluções de habitação aos deslocados internos da Ucrânia.

"Houve muito poucas recusas de [atribuição do] estatuto de proteção temporária", revelou Asselborn, citado pelo Le Quotidien. Este regulamento determina uma grande flexibilidade de circulação dentro da União Europeia (UE), uma vez que os refugiados não são obrigados a permanecer no país que lhes concedeu a proteção, mas a abertura é ainda maior no Luxemburgo.

Pico de chegadas foi em março

De acordo com o jornal referido, foi possível obter o estatuto apenas com uma autorização de residência temporária concedida a nacionais de países terceiros. Além disso, os familiares de crianças nascidas na Ucrânia que não tivessem nacionalidade ucraniana também puderam vir para o Grão-Ducado. 

Também os estudantes que tiveram de sair da Ucrânia, sobretudo de origem africana, tiveram maior facilidade em obter uma autorização de residência no Luxemburgo. Os pedidos de proteção temporária foram atribuídos, ainda, a pessoas que tinham saído da Ucrânia até três meses antes do início do conflito.

O pico de chegadas foi registado entre 7 e 20 de março, período em que quase 1.200 cidadãos ucranianos ou residentes na Ucrânia vieram para o Luxemburgo. Atualmente, menos de 10 chegam a cada semana.


Luxemburgo já deu 155 milhões de euros em ajudas à Ucrânia
O país apoiou o governo de Kiev na guerra contra a invasão russa com o acolhimento de refugiados, mas também com ajuda militar e humanitária.

1.290 crianças começaram a ir à escola

Dos cerca de 4.200 refugiados que vieram para o Grão-Ducado, 1.237 estão alojados numa estrutura do Gabinete Nacional de Acolhimento (ONA, na sigla francesa) e 3.020 estão em casas particulares, informou o ministro, acrescentando que os alojamentos do ONA têm uma ocupação de 96%.

Entretanto, 1.290 crianças começaram a frequentar a escola no Luxemburgo e 571 adultos inscreveram-se na Agência para o Desenvolvimento do Emprego (ADEM) para procurar emprego.

Desde 24 de fevereiro, mais de 7,4 milhões de cidadãos ucranianos fugiram para outros países da União Europeia.  

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Para o ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn, o maior desafio é garantir um espaço para os refugiados. "Por enquanto, estamos a garantir lugar para todos, mas quanto mais tempo Putin continuar esta guerra bárbara, mais difícil será a tarefa."
Refugiados ucranianos.
Centro de acolhimento para refugiados da Ucrânia já está a funcionar na capital. O Grão-Ducado vai ainda conceder "estatuto de proteção temporária" às famílias que tiveram de fugir da Ucrânia após a invasão russa.