Escolha as suas informações

Luxemburgo. "Quase um milhão de vacinas são esperadas nas próximas semanas, meses"
Luxemburgo 05.01.2021 Do nosso arquivo online

Luxemburgo. "Quase um milhão de vacinas são esperadas nas próximas semanas, meses"

Luxemburgo. "Quase um milhão de vacinas são esperadas nas próximas semanas, meses"

Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Luxemburgo 05.01.2021 Do nosso arquivo online

Luxemburgo. "Quase um milhão de vacinas são esperadas nas próximas semanas, meses"

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Xavier Bettel divulgou a quantidade de vacinas anti-covid que encomendou à Comissão Europeia. Apelou ainda à vacinação da população para que seja possível "regressar à vida normal".

O primeiro-ministro Xavier Bettel declarou hoje que o Luxemburgo encomendou “entre 800 mil e 900 mil vacinas anti-covid”, mais “um lote suplementar” para vacinar a população contra a pandemia.

“São quase um milhão de vacinas que são esperadas e devem ser entregues nas próximas semanas e meses”, adiantou hoje o primeiro-ministro durante a conferência de imprensa desta terça-feira.

“Fizemos um pedido à Comissão Europeia” prosseguiu Bettel. O governante e a Ministra da Saúde confiam que as vacinas serão entregues como acordado. Ao Luxemburgo cabe receber 0,14% das vacinas do total a ser distribuído entre os 27 estados membros. Uma distribuição decidida por equidade, consoante a população de cada país.


“É melhor ser vacinado do que ser infetado e ficar com complicações para o resto da vida”
A enfermeira portuguesa Catarina Fernandes foi a primeira pessoa a receber a vacina anti-covid no Luxemburgo. Ao Contacto fala da doença e apela à vacinação como "um dever cívico".

“Temos confiança na Comissão Europeia, que tem confiado em diferentes fornecedores" de vacinas, e quem decide a distribuição das vacinas na União Europeia “tem feito um bom trabalho, até agora”, considera Paulette Lenert, a propósito de alguns países não estarem supostamente a respeitar os acordos.

Os governantes lembraram que o “Luxemburgo não tem o direito de negociar separadamente”, dado o que foi acordado.

Para Bettel, o importante é que a vacina já existe e os lotes vão sendo entregues ao Luxemburgo para que o Programa Nacional de Vacinação possa prosseguir.


Paulette Lenert diz que vacinação a profissionais de saúde cria “cordão sanitário”
A primeira fase de vacinação é reservada aos trabalhadores dos serviços de saúde e aos profissionais de lares. Em entrevista exclusiva à Rádio Latina, a ministra da Saúde garante que a estratégia visa ser uma “dupla proteção”.

À população, o primeiro-ministro apelou para que aceitasse receber a vacina. “Há que convencer as pessoas a ser vacinadas”, uma vez que esta "vai permitir regressar a uma vida normal”, vincou.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas