Escolha as suas informações

Luxemburgo. Quando é que a ministra da Saúde se vai vacinar contra a covid?
Luxemburgo 09.01.2021 Do nosso arquivo online

Luxemburgo. Quando é que a ministra da Saúde se vai vacinar contra a covid?

Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort

Luxemburgo. Quando é que a ministra da Saúde se vai vacinar contra a covid?

Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Luxemburgo 09.01.2021 Do nosso arquivo online

Luxemburgo. Quando é que a ministra da Saúde se vai vacinar contra a covid?

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
A questão tem sido colocada por vários internautas considerando que Paulette Lenert deveria dar o exemplo. O ministério da Saúde responde ao Contacto.

Sempre que a ministra da Saúde apela aos residentes do Grão-Ducado que se vacinem contra a covid-19 defendendo que esta é a única forma de conter a pandemia no País e no mundo, vários internautas questionam no Facebook do Contacto quando é que a governante irá então receber a vacina anti-covid, considerando que Paulette Lenert deveria dar o exemplo.

O Contacto colocou a questão ao Ministério da Saúde e a resposta é que “a ministra da Saúde será vacinada de acordo com o calendário da campanha nacional de vacinação (ou seja, quando for a sua vez), sem tirar partido de quaisquer privilégios”.


Residentes dos lares começam hoje a ser vacinados contra a covid-19
O Luxemburgo alarga esta quarta-feira o programa de vacinação contra a doença provocada pelo novo coronavírus aos residentes dos lares.

Recorde-se que o programa de vacinação é realizado seguindo a ordem de grupos prioritários, como aliás, em todos os países da Europa.

No Grão-Ducado os profissionais de saúde e as pessoas idosas residentes em lares e centros de terceira idade são considerados os grupos mais prioritários e têm sido os primeiros a receber a vacina anti-covid, desde o início da campanha de vacinação, a 28 de dezembro.

Estas pessoas são aquelas para quem a infeção pelo vírus é considerada mais perigosa, quer seja pelo facto de probabilidades de maior contágio, quer pelos riscos para a saúde que a doença já mostrou representar, como é o caso das pessoas mais idosas.


Paulette Lenert diz que vacinação a profissionais de saúde cria “cordão sanitário”
A primeira fase de vacinação é reservada aos trabalhadores dos serviços de saúde e aos profissionais de lares. Em entrevista exclusiva à Rádio Latina, a ministra da Saúde garante que a estratégia visa ser uma “dupla proteção”.

Apoio incondicional à vacinação

O Ministério da Saúde realça ainda que Paulette Lenert “apoia plenamente a vacinação e a necessidade de vacinar o maior número possível de pessoas a fim de conter a pandemia”.

“A vacinação é um elemento chave para ultrapassar a atual crise de saúde e regressar gradualmente à nossa vida normal”, frisa ao Contacto a porta-voz deste ministério.


Covid-19. Luxemburgo quer vacinar 36 mil pessoas até ao final de março
O Luxemburgo espera administrar a vacina contra a covid-19 a cerca de 36 mil pessoas até ao final do mês de março de 2021. A previsão é do Alto Comissário da Proteção Nacional, Luc Feller.

No Luxemburgo a toma da vacina é facultativa e gratuita, assim entendeu o Governo, à semelhança dos restantes homólogos europeus. Como não é obrigatória, os especialistas e os governantes apelam aos residentes que aceitem vacinar-se como medida de prevenção contra a covid-19 e de modo a travar a propagação da doença. 

 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Sem "influência direta" no mercado e na chegada das vacinas ao Grão-Ducado, o Governo admite que "ainda não é possível apontar uma data" para a imunização de, pelo menos, 70% dos residentes. A Universidade do Luxemburgo diz que é possível fazê-lo em três meses. Basta que 2.700 pessoas sejam vacinadas por dia.
Lokales, Impfzentrum Esch Belval, maison des matériaux, Gebäude Nord Foto: Luxemburger Wort/Anouk Antony