Escolha as suas informações

Luxemburgo prevê reforçar Defesa em mil milhões de euros até 2028
Luxemburgo 3 min. 24.06.2022
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo prevê reforçar Defesa em mil milhões de euros até 2028

Guerra na Ucrânia

Luxemburgo prevê reforçar Defesa em mil milhões de euros até 2028

Foto: Nico MULLER
Luxemburgo 3 min. 24.06.2022
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo prevê reforçar Defesa em mil milhões de euros até 2028

Redação
Redação
O ministro François Bausch revelou, esta tarde, que o esforço de Defesa do Luxemburgo irá atingir 1% do PIB dentro de seis anos. O gasto será cinco vezes superior ao que foi feito em 2014.

O ministro François Bausch anunciou, esta sexta-feira, que o investimento na Defesa do Luxemburgo será aumentado de forma significativa para atingir 1% do PIB do país em 2028.

Em comunicado, a direção da Defesa explica os detalhes do orçamento destinado a esse reforço, que é cinco vezes superior ao de 2014, de forma a cumprir os compromissos acordados na UE e na NATO de reforço do investimento militar, face "à evolução da situação de segurança na Europa e do contexto político, em particular no que diz respeito à guerra na Ucrânia".


Ministro François Bausch participa em reunião da NATO
Bausch e os homólogos da NATO vão debater temas como a defesa coletiva e o novo conceito estratégico da Aliança Atlântica.

"Por comparação com 2014, o esforço de Defesa terá sido multiplicado por cinco para atingir quase um bilião [mil milhões] de euros" dentro de seis anos, sublinha o comunicado.

Apesar disso, o compromisso fica aquém dos 2% do PIB definidos recentemente, no conjunto dos 27 Estados-membros, como objetivo para aumento das despesas com a Defesa e que segue o pedido da NATO na Cimeira do País de Gales, em 2014. O governo luxemburguês justifica que "desde 2014, o orçamento de defesa do Luxemburgo aumentou em mais de 230%".

Segundo o comunicado da direção da Defesa "o método de cálculo do esforço de defesa, baseado no PIB de uma nação, é um método que não tem em conta a realidade no terreno, nem a situação específica do Grão-Ducado, que tem um PIB per capita muito acima da média dos Estados-membros da Aliança".

O governo defende que o planeamento orçamental deve ter em conta a dimensão da Defesa luxemburguesa e os recursos humanos disponíveis.

"Gastar mais não significa necessariamente ser mais eficiente e não deve ser um fim em si mesmo", afirmou o ministro da Defesa François Bausch neste contexto. 

Como vai ser feito o reforço financeiro?

O esforço de investimento será repartido por diferentes tranches até 2018, tendo em conta diferentes fatores como o recrutamento, parcerias e cooperação, evolução do PIB, ciclo de produção e acesso tecnológico.

"O esforço de defesa será alcançado e mantido através de uma série de projetos (atuais e futuros) consolidando a posição do Luxemburgo no seio da NATO e da UE como um parceiro fiável em matéria de defesa", refere o comunicado.


O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg.
Jens Stoltenberg: "NATO vai reforçar o apoio à Ucrânia"
No entanto, este reforço "leva tempo", lembrou o secretário-geral da NATO, esta quarta-feira.

No próximo ano, 2023, o reforço será correspondente 0,71% do PIB (cerca de 573 milhões de euros). Já em 2024, a fatia sobe para 0,77% do PIB (cerca de 649 milhões de euros) e  em 2025 para 0,83% do PIB (cerca de 728 milhões de euros). 

Em 2026, o governo prevê gastar na Defesa o equivalente a 0,89% do PIB cerca de 814 milhões de euros) subindo, em 2027, para 0,95% do PIB (cerca de 906 milhões de euros) e atingindo, finalmente, o 1% do PIB em 2028, com um reforço correspondente a cerca de 994 milhões de euros.

Os serviços de intelligence, vigilância e reconhecimento, o transporte aéreo e as tecnologias espaciais e o cibernéticas serão áreas preferenciais para o investimento militar nos próximos anos. 

Em concreto, os fundos atribuídos à Defesa serão utilizados para investir na capacidade do batalhão de reconhecimento belgo-luxemburguês - através da aquisição de equipamento e material militar, stock de munições de acordo com os requisitos da NATO e do estabelecimento das infraestruturas necessárias para apoiar o batalhão -, nos programas de vigilância aérea no âmbito da NATO, nos sistemas de vigilância e observação aérea pilotados à distância, na expansão e desenvolvimento espacial, de acordo com a Estratégia Espacial de Defesa, no desenvolvimento das capacidades de defesa e segurança cibernéticas e no investimento em infraestruturas militares em projetos onde o Luxemburgo é parceiro. 


Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia
Bruxelas aprova verba de 924 ME para Fundo Europeu de Defesa
Aprovada em 21 de março pelo Conselho da União Europeia (UE), a Bússola Estratégia oferece ao bloco comunitário um plano de ação ambicioso para reforçar a política de segurança e defesa da UE até 2030.

Este plano de investimento na Defesa será apresentado na próxima Cimeira da NATO, marcada para os dias 29 e 30 de junho de 2022, em Madrid.

"Os investimentos planeados satisfazem os nossos objetivos de acordo com as nossas capacidades, as nossas necessidades e as dos nossos parceiros. Através desta abordagem, o Luxemburgo afirma a sua posição como parceiro de apoio e de confiança em assuntos de defesa no seio da NATO e da UE", concluiu François Bausch, citado no mesmo comunicado.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas