Escolha as suas informações

Luxemburgo prepara eventual reabertura de centros covid-19
Luxemburgo 2 min. 06.07.2020 Do nosso arquivo online

Luxemburgo prepara eventual reabertura de centros covid-19

Luxemburgo prepara eventual reabertura de centros covid-19

Anouk Antony
Luxemburgo 2 min. 06.07.2020 Do nosso arquivo online

Luxemburgo prepara eventual reabertura de centros covid-19

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
A Rádio Latina sabe que o Governo está a contactar profissionais de saúde para a eventualidade de ter que reabrir os centros de cuidados avançados. A informação foi confirmada esta tarde pela ministra da Saúde, Paulette Lenert, numa conferência de imprensa destinada aos órgãos de comunicação social lusófonos do país.

“Sim, estamos a preparar-nos para essa eventualidade. Esperamos não ter que reabrir os centros de cuidados avançados, mas estamos a preparar-nos”, respondeu Paulette Lernert, depois de a Rádio Latina a confrontar com a informação de que vários profissionais de saúde estão a ser contactados para conhecer a sua disponibilidade para trabalhar nos centros. 

Os profissionais de saúde não receberam indicação do Ministério da Saúde sobre a data de reabertura prevista e a ministra Lenert também não adiantou mais pormenores sobre o assunto.

O Grão-Ducado deixou de ter centros de cuidados avançados, expressamente criados no final de mês de março para atender pacientes com sintomas suspeitos de covid-19, no dia 8 de junho.

Já sobre a iniciativa do Governo de organizar uma conferência de imprensa destinada aos órgãos de comunicação social lusófonos do Luxemburgo, a ministra da Saúde negou que os novos casos de infeção se devam aos residentes lusófonos. 

Paulette Lenert não avançou contudo dados sobre a nacionalidade dos infetados. “Não queremos estigmatizar. O Luxemburgo é um país pequeno e multicultural. Não vamos divulgar informação sobre a nacionalidade dos infetados, nem os nomes de escolas e empresas onde ocorrem surtos”, adiantou a governante, confirmando contudo a informação da Rádio Latina em como há várias casos de infeção na empresa Goodyear, em Colmar-Berg. 

“Só confirmo o nome dessa empresa porque foi você [dirigindo-se ao jornalista da Rádio Latina presente na conferência] que o avançou”, disse Paulette Lenert. Sem referir nacionalidades, a ministra da Saúde afirma que o aumento do número de infetados no país prende-se com a organização de festas privadas, onde não são respeitadas as normas de segurança, como o distanciamento social e o uso da máscara.

Paulette Lenert assegura que a conferência de imprensa conjunta com o Embaixador de Portugal, António Gamito, e o Embaixador de Cabo Verde no Luxemburgo, Carlos Semedo, faz parte de uma campanha de sensibilização que o Governo está a levar a cabo porque o Executivo reconhece que se houve alguma coisa a falhar na estratégia nacional de combate à pandemia foi a comunicação. 

“Reconhecemos que devíamos ter comunicado mais. O coronavírus não desapareceu. Está a multiplicar-se. É importante respeitar as regras básicas de segurança: uso da máscara, distanciamento social e lavagem frequente das mãos”, salientou a governante. 

O Luxemburgo regista 4.522 infetados desde o início da pandemia, dos quais 280 nos últimos sete dias.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Covid-19. O mês em que abandonamos as ruas da Europa
O estado de emergência de três meses foi decretado há nove dias, mas o número de infetados do país não para de crescer. O Luxemburgo chegou a ser apontado como o terceiro país do mundo com mais casos positivos de coronavírus, por cada milhão de habitantes. O primeiro-ministro, Xavier Bettel, explica a razão: “estamos a fazer mais testes que nos outros países, por isso, temos mais casos registados”.