Escolha as suas informações

Luxemburgo e Bélgica querem mais mulheres nas Forças Armadas
Luxemburgo 03.03.2021

Luxemburgo e Bélgica querem mais mulheres nas Forças Armadas

Luxemburgo e Bélgica querem mais mulheres nas Forças Armadas

Foto: Guy Jallay
Luxemburgo 03.03.2021

Luxemburgo e Bélgica querem mais mulheres nas Forças Armadas

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
O ministro François Bausch e a homóloga belga, Ludivine Dedonder, estiveram reunidos esta quarta-feira para discutir a cooperação entre os dois países, em matéria de Defesa.

Os ministros da Defesa do Luxemburgo e da Bélgica querem aumentar o número de mulheres nas respetivas Forças Armadas. 

Esta foi uma das conclusões da reunião desta quarta-feira, por videoconferência, entre François Bausch e a homóloga belga, Ludivine Dedonder. 

Depois de terem debatido os desafios no recrutamento para as Forças Armadas dos respetivos países, os ministros manifestaram a vontade de aumentar o número de mulheres militares e tornar as carreiras profissionais no setor da Defesa mais atrativas, refere o comunicado que resume o encontro entre os dois políticos.


Cem anos para atingir a igualdade é demasiado!
Quando a legislação não protege as vítimas só há uma coisa a fazer: mudar a lei! É o que se passa no Luxemburgo em que grande parte dos carrascos responsáveis por tráfico humano, escravatura e violência doméstica ficam impunes.

Na reunião, o ministro da Defesa luxemburguês saudou particularmente a cooperação belgo-luxemburguesa nos transportes aéreos, o que levou à criação de uma unidade binacional de aviões militares de transporte A400M, onde luxemburgueses e belgas trabalham lado a lado, usando os aparelhos sem distinção de nacionalidade.

A cooperação a nível espacial, no contexto da operação do primeiro satélite de observação do Luxemburgo, em 2023, a ciber-defesa e as implicações das alterações climáticas para a segurança foram outros dos temas abordados.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas