Escolha as suas informações

Luxemburgo. Dez casas foram assaltadas só domingo à noite
Luxemburgo 23.12.2019 Do nosso arquivo online

Luxemburgo. Dez casas foram assaltadas só domingo à noite

Luxemburgo. Dez casas foram assaltadas só domingo à noite

Foto: Nico Muller
Luxemburgo 23.12.2019 Do nosso arquivo online

Luxemburgo. Dez casas foram assaltadas só domingo à noite

A polícia registou invasões a residências na capital do Luxemburgo, em Dudelange, Schifflange, Rodange, Niederkorn, Remich e Bereldange.

A maioria dos assaltos às residências aconteceu a sul do país, algumas em cidades muito próximas das fronteiras. Ao todo foram dez invasões de propriedade numa só noite, não havendo ainda informação se algumas delas foram realizadas pelos mesmos autores, especialmente as que aconteceram nas mesmas cidades.

De acordo com a Polícia do Grão-Ducado citada pela RTL, na cidade do Luxemburgo, em Dudelange e Schifflange, a polícia foi chamada por causa de dois assaltos a casas em cada uma destas localidades.

Aconteceram depois assaltos isolados a residências em Rodange, Niederkorn, Remich e Bereldange.

Avisar a polícia das ausências

Nas suas páginas das redes sociais a polícia aconselha os residentes a investir em sistemas de alarme. E quando se ausentarem por períodos mais largos para avisar a polícia.

Uma medida de prevenção que tem sido acolhida pelos residentes no Luxemburgo.

De acordo com a polícia o número destas notificações de ausência em 2019, cerca de 2800, quase triplicou em relação a 2018, em se apenas 1000 residentes informaram a polícia de que a sua casa iria ficar vazia.

Assaltantes não residentes

Na apresentação do relatório relativo às atividades do ano passado, a polícia do Grão-Ducado lembrou que um em cada dois assaltantes não reside no Luxemburgo.

São indivíduos que atravessam a fronteira e viajam propositadamente até ao Grão-Ducado para aqui realizarem os seus assaltos, preferencialmente a residências. Uma grande parte dos roubos ocorre perto das principais estradas.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O número de trabalhadores jovens está a diminuir no Luxemburgo. A idade média dos trabalhadores no Grão-Ducado é agora de 41 anos. A conclusão é de um estudo feito pelo Instituto de Investigação Sócio-Economica do Luxemburgo (Liser, na sigla em inglês) que fez a fotografia sobre a situação dos trabalhadores assalariados no país, entre 1994 e 2018. O retrato é o de uma população ativa envelhecida.
Têm rendimentos superiores aos residentes no seu país de residência, mas mais baixos do que os luxemburgueses. Têm casas mais baratas, mas passam mais tempo no trânsito. O Banco Central do Luxemburgo e o instituto de investigação socioeconómica tiraram uma fotografia a quem vive na Bélgica, França ou Alemanha e escolheu o Luxemburgo para trabalhar.
Os fronteiriços gastam 20% do seu rendimento no Grão-Ducado e o seu rendimento é 30% menor do que o ganho pelos residentes. Estas são algumas das conclusões de um estudo conjunto do Banco Central do Luxemburgo e do instituto luxemburguês de investigação socio-económica publicado hoje.