Escolha as suas informações

Luxemburgo deteta 36 infeções de variante britânica
Luxemburgo 26.01.2021

Luxemburgo deteta 36 infeções de variante britânica

Luxemburgo deteta 36 infeções de variante britânica

Foto: Anouk Antony
Luxemburgo 26.01.2021

Luxemburgo deteta 36 infeções de variante britânica

Redação
Redação
De acordo com estudos apresentados no Reino Unido, a variante Sars-CoV2 é "até 70%" mais contagiosa do que a estirpe original.

Pouco mais de três semanas após o primeiro caso ter sido relatado em território luxemburguês, a estirpe proveniente do Reino Unido continua a crescer no Luxemburgo.

Perante a ameaça das variantes covid-19, o Luxemburgo está a agir com prudência. Depois de ter anunciado a extensão do sistema de saúde, o país anunciou recentemente medidas mais restritivas para quem chega de avião ao país. Embora o primeiro caso de infeção da recente estirpe britânica tenha sido detetado no início deste mês, 36 infecções foram agora oficialmente registadas pelas autoridades da saúde.


Covid-19. Portugal admite pedir apoio internacional
"Todas as hipóteses estão a ser consideradas", avançou o Ministério da Saúde ao Contacto. Luxemburgo ofereceu ajuda mas ainda não recebeu pedido.

O último caso foi registado numa turma de enfermagem na Escola Internacional de Lënster, em Junglinster, revelou o ministério da Educação numa declaração na segunda-feira à noite. Como medida de precaução, uma equipa esteve no local na terça-feira para examinar alunos e professores do estabelecimento escolar.

De acordo com estudos apresentados no Reino Unido, a variante Sars-CoV2 poderá ser "até 70%" mais contagiosa do que a estirpe original. Números que, no entanto, devem ser "confirmados por investigações epidemiológicas e virológicas adicionais", sublinhou o ministério da Saúde no início de janeiro.

Embora mais contagiosa, não será, no entanto, mais mortífera. Ainda assim, a variante suscita receios de um novo ano pontuado por uma epidemia difícil de controlar, ao mesmo tempo que a chegada das vacinas tinha dado alguma esperança no fim da crise sanitária.

Para o CSV, estes novos dados justificam novas medidas governamentais. "A mutação britânica do vírus é susceptível de se espalhar rapidamente no país", disse Martine Hansen, líder do principal grupo do partido da oposição, à RTL na terça-feira. Discutida em comissão da Saúde no início da semana, a nona adaptação da lei covid poderá ser votada até ao fim desta semana. Se forem validadas pelos deputados, as novas medidas estarão em vigor no final desta semana.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas