Escolha as suas informações

Luxemburgo cria centro de acolhimento para refugiados da Ucrânia
Luxemburgo 2 min. 03.03.2022 Do nosso arquivo online
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo cria centro de acolhimento para refugiados da Ucrânia

Desde o início do conflito, já um milhão de pessoas deixaram a Ucrânia
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo cria centro de acolhimento para refugiados da Ucrânia

Desde o início do conflito, já um milhão de pessoas deixaram a Ucrânia
Foto: AFP
Luxemburgo 2 min. 03.03.2022 Do nosso arquivo online
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo cria centro de acolhimento para refugiados da Ucrânia

Maria MONTEIRO
Maria MONTEIRO
O espaço fica na Structure d’hébergement d’urgence au Kirchberg (SHUK), no nº11 da rue Carlo Hemmer, na capital, e vai funcionar 24 horas por dia. O objetivo é providenciar abrigo, refeições e bens de primeira necessidade aos refugiados que cheguem ao Grão-Ducado.

Esta é uma das medidas divulgadas esta quinta-feira, em comunicado oficial, pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros e Europeus (MAEE, na sigla luxemburguesa). Além de colocar esta infraestrutura à disposição dos recém-chegados, o Luxemburgo vai conceder-lhes um “estatuto de proteção temporária, que está prestes a ser aprovado a nível europeu”, assim como a todas as pessoas que chegaram nos últimos dias.


Várias famílias já começaram a receber refugiados esta semana no Grão-Ducado.
Vai acolher refugiados da Ucrânia no Luxemburgo? Saiba o que deve fazer
Várias famílias no Luxemburgo voluntariaram-se para acolher refugiados da Ucrânia. Mas o que é que devem fazer quando eles chegarem?

Isto significa que os cidadãos ucranianos não “precisam de tomar quaisquer medidas específicas para permanecerem nesta frase”, já que serão notificados assim que este procedimento for ativado no Luxemburgo. Para obterem o estatuto em causa, os interessados devem contactar o Direção de Imigração do ministério supracitado, enviando e-mail para immigration.destk@mae.etat.lu e preenchendo, depois, o formulário que lhes será enviado.

Governo destaca "generosidade" luxemburguesa

O formulário servirá para “ajudar as autoridades luxemburguesas a contactá-los” para registarem o seu pedido de acesso ao estatuto e, “se necessário, para [encontrar] outra forma de regularizar a sua estadia no Grão-Ducado”. Este processo abrange não só quem se quer refugiar no Luxemburgo, mas também “as pessoas que desejem chegar a outro país europeu”.


Comuna de Bascharage "está pronta" para acolher refugiados ucranianos
A comuna de Bascharage refere em comunicado que "está pronta para acolher as pessoas que fogem da Ucrânia, de acordo com os seus meios e disponibilidade".

Por outro lado, o governo luxemburguês congratulou-se com a “generosidade da população luxemburguesa” e com as muitas iniciativas que tem organizado para apoiar os ucranianos e deixou alguns conselhos a quem se esteja a oferecer para acolher refugiados.

Os residentes luxemburgueses que prestem este apoio “são convidados a contactar a Linha Directa gerida pela Cáritas e a Cruz Vermelha, com o apoio do Ministério da Família, da Integração e da Grande Região”, por telefone para o +352 621 796 780 ou por e-mail para Ukraine@zesummeliewen.lu.

Luxemburgo acolhe mais refugiados

Quem se estiver a organizar para ir buscar refugiados à fronteira da Ucrânia deverá enviar todos os detalhes da deslocação para o endereço transport.ukraine@mae.etat.lu. Por último, quem estiver em trânsito ou a sair da Ucrânia, deverá contactar a Assistência Consular do MAEE para assistance.consulaire@mae.etat.lu ou  +352 2478 2386.


A Comissão Europeia espera mais milhões de refugiados a entrar na UE nos próximos dias.
Um milhão de refugiados da Ucrânia já estão na UE mas Bruxelas espera mais
Um milhão de ucranianos estão já na União Europeia devido à invasão russa do país, revelou esta quinta-feira a Comissão Europeia.

O primeiro-ministro, Xavier Bettel, afirmou esta semana que o Luxemburgo está preparado para receber “um grande número de refugiados da Ucrânia”. O Grão-Ducado deverá, aliás, estender as “capacidades anunciadas” para acolher mais pessoas do que o que estava previsto inicialmente.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Para o ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn, o maior desafio é garantir um espaço para os refugiados. "Por enquanto, estamos a garantir lugar para todos, mas quanto mais tempo Putin continuar esta guerra bárbara, mais difícil será a tarefa."
Refugiados ucranianos.
Centro de acolhimento para refugiados da Ucrânia já está a funcionar na capital. O Grão-Ducado vai ainda conceder "estatuto de proteção temporária" às famílias que tiveram de fugir da Ucrânia após a invasão russa.
O número de trabalhadores jovens está a diminuir no Luxemburgo. A idade média dos trabalhadores no Grão-Ducado é agora de 41 anos. A conclusão é de um estudo feito pelo Instituto de Investigação Sócio-Economica do Luxemburgo (Liser, na sigla em inglês) que fez a fotografia sobre a situação dos trabalhadores assalariados no país, entre 1994 e 2018. O retrato é o de uma população ativa envelhecida.