Escolha as suas informações

Luxemburgo confirma primeira morte devido a toma da vacina da AstraZeneca
Luxemburgo 20.09.2021
Abril de 2021

Luxemburgo confirma primeira morte devido a toma da vacina da AstraZeneca

Abril de 2021

Luxemburgo confirma primeira morte devido a toma da vacina da AstraZeneca

Foto: AFP
Luxemburgo 20.09.2021
Abril de 2021

Luxemburgo confirma primeira morte devido a toma da vacina da AstraZeneca

Catarina OSÓRIO
Catarina OSÓRIO
A paciente de 74 anos morreu em abril passado no Grão-Ducado, duas semanas após ter tomado a vacina contra a covid-19.

Depois de vários meses a investigar a morte de uma idosa de 74 anos no Grão-Ducado o Ministério Público concluiu esta segunda-feira que houve uma relação causal entre a morte a vacinação com a AstraZeneca contra a covid-19. No comunicado enviado à imprensa, o MP concluiu que "as análises efetuadas eram compatíveis com a trombocitopenia imunológica trombótica induzida pela vacina covid-19", pode ler-se.  

O caso judicial foi encerrado "uma vez que não foi possível estabelecer qualquer infração penal", refere ainda o MP no comunicado enviado à imprensa. A paciente de 74 anos morreu em abril passado, duas semanas após ter tomado a vacina da AstraZeneca, vítima de uma hemorrargia cerebral.

Após a autópsia realizada a 13 de abril as autoridades iniciaram uma investigação judicial ao caso, incluindo a apreensão do processo médico do paciente e a realização de relatórios periciais pelo Laboratório Nacional de Saúde e pela Universidade de Medicina Greifswald na Alemanha. 


(FILES) In this file photo taken on March 24, 2021 empty vials of the AstraZeneca/Oxford vaccine are pictured at a coronavirus vaccination centre at at the Wanda Metropolitano stadium in Madrid. - Denmark on April 14, 2021 announced it would stop using the AstraZeneca Covid-19 vaccine altogether, becoming the first country to do so over suspected side effects, authorities said. (Photo by GABRIEL BOUYS / AFP)
Luxemburgo. Residente que morreu era mulher de 74 anos e tomou AstraZeneca
Ministério Público está a investigar o caso e aguarda o resultado da autópsia.

O Ministério Público decidiu encerrar, assim, o processo sem qualquer procedimento criminal. A Direção da Saúde já foi informada dos resultados da investigação, dizem ainda.

No total, há outras duas mortes possivelmente relacionadas com a toma de uma das vacinas contra a covid-19 a ser investigadas no Grão-Ducado. Todos os três casos ocorreram em pacientes com 74 anos ou mais.

Os casos de coágulos sanguíneos após a toma da vacina da AstraZeneca (designada de Vaxzevria) aconteceram em vários países em todo o mundo e foram considerados "muito raros" pela Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla inglesa). Em abril passado a EMA insistia que os benefícios dos fármacos contra a covid-19 superam os riscos. O regulador europeu do medicamento reitera que a formação de coágulos de sangue devem ser listados como efeitos secundários "muito raros" da Vaxzevria.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas