Escolha as suas informações

Luxemburgo. Cinco empresas da construção com casos de covid-19
Luxemburgo 30.07.2020

Luxemburgo. Cinco empresas da construção com casos de covid-19

Luxemburgo. Cinco empresas da construção com casos de covid-19

F Foto: Guy Wolff
Luxemburgo 30.07.2020

Luxemburgo. Cinco empresas da construção com casos de covid-19

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Segundo a ministra da Saúde, no final das férias coletivas deste setor, que decorrem entre amanhã e 23 de agosto, será importante testar os trabalhadores antes do recomeço das obras.

Cinco empresas do setor de construção civil foram identificadas na semana passada com casos de trabalhadores infetados com covid-19. Numa delas foram registadas 13 pessoas infetadas, revelou a ministra da Saúde, Paulette Lenert, em conferência de imprensa, esta tarde sobre o relatório semanal. 

Numa mensagem de tranquilidade, Paulette Lenert referiu que a palavra "foco" não deve ser motivo para espalhar o "medo" e que o mais importante será localizar os focos de infeção.

A construção civil, que tem na sua maioria trabalhadores portugueses, é precisamente um dos setores tidos como prioritários para a fase de testes em agosto. Segundo a ministra da Saúde, no final das férias coletivas deste setor, que decorrem entre amanhã e 23 de agosto, será importante testar os trabalhadores antes do recomeço das obras.


Hospitais recrutam profissionais para enfrentar segunda vaga
Unidades do covid-19 reativadas, número de camas ocupadas controlados e mudanças na organização. Os hospitais organizam-se e procuram reforçar as equipas com "cerca de cinquenta pessoas".

Os funcionários dos setores da Saúde, Horeca, Limpezas e os trabalhadores sazonais serão também alvos prioritários dos testes em larga escala de verão, disse a ministra.

Questionada sobre o regresso às aulas, em setembro, a governante referiu que em meados de agosto o Ministério da Educação vai voltar a analisar a situação. Por agora, segundo os dados recolhidos nas escolas, os planos indicam uma reabertura com funcionamento dentro de relativa normalidade, disse Lenert, sublinhado no entanto que em tempos de pandemia "tudo é possível". O ministério está também a trabalhar numa estratégia de testes de diagnóstico para as escolas, revelou ainda Paulette Lenert.

Sobre as novas infeções, a maioria dos casos continuam a ocorrer na esfera privada, "com as pessoas a não cumprirem os gestos de proteção". A média de idade dos infetados continua a ser de 35 anos.

Quanto às pessoas que entraram no país na semana passada, 15% dos passageiros aceitaram fazer os testes voluntários, revelando 51 casos positivos, o que "não significa que estas pessoas tenham sido necessariamente infetadas no avião", disse Lenert.

Já entre as pessoas que vão de férias, houve mais de 10 mil pedidos de certificados de testes à covid-19.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.