Escolha as suas informações

Luxemburgo avança para vacinação de crianças de risco dos 5-11 anos
Luxemburgo 3 min. 10.12.2021
Pandemia

Luxemburgo avança para vacinação de crianças de risco dos 5-11 anos

Pandemia

Luxemburgo avança para vacinação de crianças de risco dos 5-11 anos

AFP
Luxemburgo 3 min. 10.12.2021
Pandemia

Luxemburgo avança para vacinação de crianças de risco dos 5-11 anos

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
A partir de 14 de dezembro, e se os pais autorizarem, as crianças vulneráveis e os menores que vivam com pessoas de risco, podem ser vacinadas contra a covid-19, acaba de anunciar o Ministério da Saúde.

O Ministério da Saúde decidiu seguir o parecer do Conselho Nacional de Doenças Infeciosas sobre a vacinação contra a covid-19 das crianças dos 5 aos 11 anos de idade no país. Assim, numa primeira fase, a partir de 14 de dezembro, as crianças de risco de contrair uma infeção grave pelo vírus da pandemia e as saudáveis mas que vivem com pessoas vulneráveis podem ser registadas para receber a imunização contra a covid-19.

No entanto, esta vacinação é voluntária e cabe aos pais decidir se vacinam os seus filhos. Esta vacinação dos menores com menos de 12 anos tem sido a mais controversa com os especialistas a defenderem opiniões distintas. 

As vacinas pediátricas anti-covid para estas idades chegam ao Luxemburgo no dia 13 de dezembro, tal como para os restantes países da União Europeia. 


Portugal recomenda a vacinação generalizada dos 5 aos 11 anos, mas com prioridade para as crianças de risco.
Devo vacinar o meu filho contra a covid-19?
É a vacinação dos 5-11 anos é mais polémica e que enche de dúvidas os pais. O Contacto ouviu especialistas, entre eles o coordenador de um dos ensaios clínicos nos Estados Unidos e explica-lhe tudo sobre esta nova vacina. "Não é urgente vacinar já todas as crianças. Só as de risco", é a opinião mais consensual.

"As crianças podem ser registadas através do seu médico ou pediatra a partir do dia 14 de Dezembro e depois receberão um convite pelo correio. A vacinação também pode ser realizada diretamente pelos médicos que participam da vacinação das crianças", explica o ministério de Paulette Lenert, em comunicado.

Para os menores de 12 anos de idade o esquema de vacinação é de duas doses com intervalo de quatro semanas (28 dias), tal como na população com mais idade.  O Ministério explica ainda que "as crianças que completam 12 anos antes de receber sua segunda dose podem receber a mesma vacina que os adultos (BioNTech / Pfizer)".

Na vacinação dos 5-11 anos, a dose prescrita da vacina é um terço do da dose recomendada para crianças com 12 e mais anos. Nesta primeira fase, o Luxemburgo já tem encomendadas 86 mil doses desta vacina, podendo a partir de 14 de dezembro iniciar a vacinação dos menores com mais de cinco anos.

Observe que a dose prescrita para crianças de 5 a 11 anos é menor (com uma dosagem adaptada de 10 µg) do que a recomendada para crianças de 12 anos ou mais, ou seja, um terço da dose será administrada a crianças.

No comunicado, o Ministério da Saúde explica ainda que pretende avançar posteriormente para a vacinação de todas as crianças dos 5 aos 11 anos. Mas, só anunciará a recomendação universal após a publicação de um estudo norte-americano sobre as reações a esta vacinação em crianças imunizadas nos Estados Unidos. Este país, está a vacinar esta faixa etária desde meados de novembro. "O Governo comunicará os detalhes quando os resultados do estudo estiverem disponíveis", indica o comunicado.

No seu parecer, o Conselho Nacional de Doenças Infeciosas do Luxemburgo (CNMI, sigla em francês) recomenda a vacinação dos 5-11 anos apenas às crianças de risco ou que vivam com pessoas de risco. O grupo de peritos, a quem o Governo tem pedido pareceres em relação à vacinação contra a covid de todas as faixas etárias e tem seguido as recomendações, aconselha que a vacinação universal de todas as crianças nestas idades seja iniciada mais tarde, para que seja possível observar os resultados de outros países. E é isso mesmo que o Ministério da Saúde irá fazer.

Quais são as crianças de risco? São menores com doenças prévias que representam um risco de desenvolver infeção grave da covid-19. Segundo o CSMI as crianças "com cancro, diabetes, infeção pelo HIV, hipertensão arterial, doenças crónicas renais, hepáticas, pulmonares, cardíaca, neurológica ou neuromuscular".  

Também em Portugal a vacinação nestas idades é recomendada, para já, para as crianças de risco, seguindo-se depois a vacinação para todas as crianças saudáveis, cujos pais aceitarem. Itália, França e Espanha também começam a campanha de vacinação para crianças com mais de 5 anos logo depois de 13 de dezembro.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

É a vacinação dos 5-11 anos é mais polémica e que enche de dúvidas os pais. O Contacto ouviu especialistas, entre eles o coordenador de um dos ensaios clínicos nos Estados Unidos e explica-lhe tudo sobre esta nova vacina. "Não é urgente vacinar já todas as crianças. Só as de risco", é a opinião mais consensual.
Portugal recomenda a vacinação generalizada dos 5 aos 11 anos, mas com prioridade para as crianças de risco.
A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou a 23 de julho o uso da vacina anticovid-19 da Moderna para crianças dos 12 aos 17 anos na União Europeia (UE), sendo este o segundo fármaco aprovado pelo regulador europeu para esta faixa etária, após a Pfizer, da BioNTech.