Escolha as suas informações

Luxemburgo. Ajuda à Ucrânia representou 16% do orçamento atual da Defesa
Luxemburgo 2 min. 14.10.2022
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo. Ajuda à Ucrânia representou 16% do orçamento atual da Defesa

Guerra na Ucrânia

Luxemburgo. Ajuda à Ucrânia representou 16% do orçamento atual da Defesa

Foto: AFP
Luxemburgo 2 min. 14.10.2022
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo. Ajuda à Ucrânia representou 16% do orçamento atual da Defesa

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Segundo o primeiro-ministro, o Grão-Ducado está entre os países líderes da UE e da NATO no apoio à Ucrânia. O país é também um dos três da OCDE que maior despesa terá por refugiado.

O Luxemburgo já enviou para a Ucrânia 72 milhões de euros em equipamento militar, o equivalente a 16% do orçamento atual para a Defesa do Grão-Ducado. 

"Até à data, enviámos 72 milhões de euros de equipamento militar para a Ucrânia. Isto corresponde a 16% do nosso atual orçamento da defesa. Portanto, estamos entre os primeiros da União Europeia e na NATO", avançou primeiro-ministro, no seu discurso do Estado da Nação.


Xavier Bettel.
A guerra, a crise e as prioridades do Governo. O que disse Bettel?
Xavier Bettel dirigiu-se esta terça-feira ao país e, no discurso do Estado da Nação, pediu unidade e garantiu que o governo está preparado para assumir as responsabilidades face à crise que se avizinha.

Xavier Bettel reconheceu que "pela primeira vez na história do Luxemburgo, entregámos armas pesadas para uma zona de guerra ativa", mas adiantou que a o governo está determinado a prosseguir com o apoio à Ucrânia face à invasão russa e em assumir os compromissos firmados com a NATO e os parceiros europeus. 

"A NATO é a nossa melhor garantia para uma vida em paz e segurança. Para a manter, a União Europeia e os Estados membros da NATO devem reforçar o seu papel como agentes de segurança. O Luxemburgo deve e continuará a fazer o seu papel."

Luxemburgo entre os países com  maior despesa por refugiado ucraniano

Também no acolhimento aos refugiados o Luxemburgo tem assumido um papel de liderança, como revelam os dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), divulgado no início desta semana. 

De acordo com as estimativas do organismo, avançadas no relatório 'O Panorama das Migrações Internacionais na OCDE 2022' e citadas pela agência Lusa, a Alemanha e a Polónia vão suportar com mais de 50% de todos os custos com refugiados daquele território, este ano. Contudo, a maior despesa por refugiado deva ser verificada na Suíça, Bélgica e Luxemburgo, refere a OCDE.


Centro do batalhão belgo-luxemburguês vai ficar em Arlon
A estrutura terá duas delegações, uma no lado luxemburguês, em Diekirch, e outra no lado belga, em Marche-en-Famenne.

Segundo a estimativa da organização, os  custos associados à vaga de refugiados da Ucrânia nos países europeus que integram a OCDE vão rondar, este ano, os 26,6 mil milhões de euros. 

Os cálculos preveem que em cinco países - Alemanha, Polónia, República Checa, Espanha e Roménia - eles ultrapassem a fasquia dos mil milhões de euros. Em contrapartida, a Hungria, a Grécia e a Roménia são os Estados onde o custo dos refugiados da Ucrânia terá menor peso ‘per capita’.

A receção dos residentes do Luxemburgo aos refugiados ucranianos também mereceu os elogios do primeiro-ministro, Xavier Bettel, que destacou a solidariedade dos cidadãos.

"Mais de 2.600 refugiados ucranianos de um total de cerca de 4.100 foram alojados por residentes no Luxemburgo. Este é um enorme ato de solidariedade e humanidade", enalteceu durante o discurso do Estado da Nação. 


O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Bettel apela à solidariedade com refugiados
O primeiro-ministro luxemburguês apelou à solidariedade da União Europeia para com os refugiados e requerentes de asilo, recordando que as pessoas que fogem de países em guerra "merecem o nosso respeito e apoio", disse Xavier Bettel ao Luxemburger Wort.