Escolha as suas informações

Luxemburgo abre caça ao javali para evitar propagação da peste suína
Luxemburgo 03.07.2019 Do nosso arquivo online

Luxemburgo abre caça ao javali para evitar propagação da peste suína

Luxemburgo abre caça ao javali para evitar propagação da peste suína

Foto: Shutterstock
Luxemburgo 03.07.2019 Do nosso arquivo online

Luxemburgo abre caça ao javali para evitar propagação da peste suína

Por cada javali morto e entregue num centro de recolha o caçador recebe 100 euros.

O Ministério da Agricultura e do Desenvolvimento Rural decretou para quinta e sexta-feira um abate maciço de javalis junto a Steinfort, na zona fronteiriça com a Bélgica.

De acordo com o ministro da tutela, Romain Schneider, a medida tem como objetivo evitar a propagação da peste suína o mais tardar até ao final do verão, seguindo as recomendações da Comissão Europeia.

O abate vai ser levado a cabo por caçadores privados, com o apoio logístico da Administração da Natureza e das Florestas.

Já do outro lado da fronteira, os caçadores belgas vão estar também nas zonas de caça prontos a abater os javalis que atravessarem a fronteira.

Foto: Shutterstock

Antes desta operação, o exército luxemburguês vai efetuar o reconhecimento do terreno para minimizar os inconvenientes causados pelos movimentos dos javalis sobre os outros animais, durante a caça.

O Ministério da Agricultura recomenda vigilância redobrada à população durante estes dois dias de caça. Por cada javali morto e entregue num centro de recolha o caçador recebe 100 euros.

Outra das medidas anunciadas ontem pelo ministro Romain Schneider é a instalação de mais vedações junto à fronteira entre os dois países, sobretudo em direção à zona norte, onde as autoridades antecipam agora um maior risco de propagação, proveniente da Bélgica.

Até à data o laboratório de medicina veterinária efetuou 211 testes sobre cadáveres de javalis, todos com resultado negativo quanto à febre suína.


Notícias relacionadas