Escolha as suas informações

Luxemburgo. 71% dos idosos utilizam a internet diariamente
Luxemburgo 3 min. 27.08.2020 Do nosso arquivo online

Luxemburgo. 71% dos idosos utilizam a internet diariamente

Luxemburgo. 71% dos idosos utilizam a internet diariamente

Pixabay
Luxemburgo 3 min. 27.08.2020 Do nosso arquivo online

Luxemburgo. 71% dos idosos utilizam a internet diariamente

Na geração dos 16-24 a percentagem dispara para os 99%.

Além do acesso à internet praticamente generalizado no que respeita aos diferentes grupos etários, o estudo do Instituto Luxemburguês de Estatística revela indicadores comportamentais em relação à utilização do mundo virtual no Luxemburgo. Realizado em 2019 com uma amostra de 1.500 pessoas, a pesquisa conclui que a internet está a entrar cada vez mais no quotidiano das pessoas mais velhas. 

Assim, se na faixa etária dos 16 aos 24, 99% dos luxemburgueses usam a internet todos os dias, essa percentagem desce apenas para os 71% quando analisamos a geração que tem entre 65 e 74 anos ou 76% no caso das pessoas com 55 a 64 anos. 

Num escalão intermédio, o Statec diz-nos que 95% das pessoas com idades a rondar os 25 e os 54 anos não prescindem da internet num período de 24 horas. Embora a utilização do mundo virtual pela geração acima dos 75 anos seja quase residual, perspetiva-se que, no longo prazo, o recurso que já paga contas, permite o acesso às aulas durante o confinamento ou. pura e simplesmente, serve de ferramenta de comunicação se torne indispensável no Grão-Ducado. 

A este ponto, apenas uma franja de 11% da população está reticente em relação ao mundo digital. Do maior para o mais pequeno

De um modo geral, os smartphones são mais populares entre os mais jovens e os tablettes entre os utilizadores com mais idade. Longe da década dos routers fixos, as ligações wi-fi e os pacotes de dados das operadoras móveis retiraram a internet das quatro paredes. 

Estima-se que, atualmente, 86% das pessoas que residem no Luxemburgo acedem à internet fora de casa e do trabalho. Destas, 30% fazem-no através de um computador portátil e 28% com um tablette, as restantes usam os ecrãs mais pequenos que também servem de telefone. 

Questão de interesses

Da música às notícias, a panóplia de opções disponíveis no mundo digital também varia de geração para geração. Segundo a pesquisa, 90% dos jovens com 16 a 24 anos ouvem música online e 87% partilha e comunica nas redes sociais. Normalmente estudantes, 82% dos inquiridos troca e-mails assiduamente e 69% faz chamadas telefónicas através de diferentes aplicações. 

No que respeita às comunicações, a geração dos 65 aos 74 anos cai quase 30%. Os inquéritos recolhidos e trabalhados pelo Statec mostram que, ainda assim, 53% das pessoas que já estão ou estão muito próximas da idade da reforma usam as mensagens instantâneas. 

Numa utilização mais direcionada, 77% trocaram as cartas pelo correio electrónico, 67% são público assíduo dos sites de notícias e 60% para pagar contas ou fazer outras transações bancárias. 

Proteção de dados 

Internet é cada vez menos sinónimo de desconfiança. Dos inquiridos, 90% não mostraram qualquer relutância a deixar dados pessoais na web. 

Os receios relacionados com a protcção de dados pessoais e a segurança dos pagamentos representam agora apenas um obstáculo para 12% dos utilizadores na sua intenção de fazer encomendas on-line. 

Estas compras, em 2019, situam-se, segundo as pessoas interrogadas para o estudo, entre "100 e 500 euros". E são, na sua maioria, vestuário ou artigos desportivos (60%), alojamento de férias (57%) e outros serviços relacionados com férias (44%), bem como bilhetes para eventos (45%). 

Ainda sem medir o impacto da pandemia no relacionamento da população com as compras à distância, a pesquisa mostra que, já em 2019, cerca de 42% dos utilizadores da internet compraram bens para o lar e 40% compraram livros, revistas ou jornais, sendo as menos importantes (18%) as compras relacionadas com a alimentação.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O mundo do trabalho está a mudar rapidamente com as novas tecnologias, a internet e as redes sociais. Quem melhor para nos falar disso do que Patrick Duarte, administrador e director de vendas da Monster.lu, uma plataforma de recrutamento online, com quem nos cruzámos no Fórum ICT Spring, que teve lugar na terça e na quarta-feira, em Kirchberg.
Patrick Duarte é administrador e director de vendas da Monster.lu