Escolha as suas informações

Luxemburgo. 30% dos casos em quarentena são de crianças até aos 14 anos
Luxemburgo 2 min. 24.09.2020

Luxemburgo. 30% dos casos em quarentena são de crianças até aos 14 anos

Luxemburgo. 30% dos casos em quarentena são de crianças até aos 14 anos

Foto: AFP
Luxemburgo 2 min. 24.09.2020

Luxemburgo. 30% dos casos em quarentena são de crianças até aos 14 anos

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Os novos casos de infeção aumentaram 152% na última semana e as quarentenas subiram 91%. Entre os 2284 residentes que ficaram em casa por contacto com infetados, 685 têm entre 0-14 anos.

Na primeira semana do ano escolar, o maior e único aumento do total de casos em quarentena no Luxemburgo, ocorreu na faixa etária dos 0-14 anos.

 Entre 14 e 20 de setembro, 30% do total de 2284 pessoas colocadas em quarentena, isto é, 685 casos, registaram-se em crianças e adolescentes até aos 14 anos, revela o relatório semanal sobre a epidemia no país, divulgado ontem pelo Ministério da Saúde.

Na semana passada, as infeções cresceram 152% em relação à semana precedente, tendo-se registado 672 novos casos contra os 282 da semana de 7 a 13 de setembro.


Luxemburgo contabiliza 67 novos casos de covid-19
O número de hospitalizações voltou a aumentar, com mais três pessoas internadas. Duas estão em estado considerado grave.

Forte aumento de novos casos

Um “tão forte aumento de novos casos”, provocou igualmente um crescimento de contactos e de pessoas colocadas em quarentena. O registo de quarentenas aumentou 91% no país, na semana anterior e em comparação com a precedente. Das 1394 pessoas em quarentena na semana de 7 de setembro passou-se para 2284 pessoas nesta situação na semana de 14 de setembro.

Desde julho que não havia percentagem tão alta

Destas 2284 pessoas em quarentena, 685 registaram-se entre os 0-14 anos de idade, o que perfaz 30% do total de casos.

Um número semelhante de crianças nestas idades em quarentena não se verificava desde a semana de 13 de julho (29% do total de casos).

Nas restantes faixas etárias da população os casos de quarentena diminuíram.


Covid-19. Menos testes e mais infeções na semana passada
O balanço mostra também que os contactos sociais dispararam 152% no mesmo período.

O maior número de testes de despistagem realizado em vésperas do início do ano escolar pode justificar esta elevada percentagem. De salientar, contudo, que no geral, realizaram-se menos testes de despistagem da infeção na última semana,  40.596 testes PCR no total, contra os 50.957 testes PCR na semana de 7 a 13 de setembro. 

Regresso de férias 

Quanto às novas contaminações da última semana, “a proporção de casos relacionados com férias continua a diminuir ligeiramente de 32% para 31%, mas continua a ser a causa identificada mais importante”, refere o relatório semanal.


Covid-19. Luxemburgo é o quarto país com maior percentagem de contaminados da Europa
Não há razão para avançar com mais medidas para além das que já estão em vigor, diz Xavier Bettel.

 “Além disso, 20% dos casos são devidos a contaminação no seio da família e 6% estão relacionados com o trabalho. 3% estão relacionados com festas familiares ou de amigos”, acrescenta o documento ontem divulgado pelo Ministério da Saúde.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas